Translate / Traduza

sábado, 30 de junho de 2012

Não se deixe abater

Palavra de Pb Filipe Almeida 
 E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Romanos 8.28

Não se abata diante das adversidades da vida, tire proveito de todas elas, até pq tudo nessa vida existe um propósito que acaba lhe favorecendo, lembra do que o Apostolo Paulo escreveu:


          Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade.Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece. Filipenses 4:12-13 
Paulo em sua vida alcançou instrução em vez de murmuração, e aproveitou o momento para reconhecer e Glorificar a Deus.
Faça você o mesmo!

Conheça o espaço do Pb Felipe Almeida

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Uma Atitude de Fé - Se for preciso morrer, morrerei

Uma Atitude de Fé -
Se for preciso morrer, morrerei
Nossa personagem vivia na Pérsia, casada com o rei, o homem mais importante de então, ela vivia sossegada no Palácio. Fora escolhida entre tantas outras e por certo passou por diversas dificuldades para chegar até ali. Principalmente porque seu povo vivia disperso entre diversas terras e sofrendo perseguições diversas, mas ali no Palácio, como rainha, ela estava longe de todo o rancor dos outros povos, até porque Assuero governava por diversas cidades em uma grande extensão terrestre, não apoiando guerras entre seus povos, pois era assim que ele via todos os seus liderados. Mas entre seus homens de confiança havia um que era inimigo de um dos povos governados por Assuero. Hamã, o amalequita, que em seu ódio mortal, criou um plano para destruir seus inimigos, os israelitas.
O que ninguém sabia era que a rainha era também judia e que servia a Deus dentro dos muros. Discreta. Manteve sua origem e fé em secreto por obedecer seu pai.
Foi assim, que ao ser pessimamente aconselhado por este inimigo dos judeus, que era um de seus homens poderosos, Assuero marcou data e hora para que aquele povo morresse indefeso, sem nenhum direito de defender suas vidas. E neste cenário de morte iminente, é que a rainha Ester resolve agir, orientada por seu pai, Mardoqueu. Ela já perdera antes seus pais verdadeiros e fora criada por este parente que assumiu o papel de pai na vida dela e é exatamente pelo respeito conquistado que ele adverte ela sobre sua responsabilidade de defender seu povo, intercedendo por eles junto ao rei.
O que é interessante em observar é que dado a importância do que acontecia dos preparativos com o abate daquele povo, o rei agora estava incomunicável até para a rainha, sendo vetado a todos o direito de ir até a sua presença. Assim, se a rainha fosse até ele, ela também sofreria as consequências de sua atitude, por conhecer as leis do país que representava e os costumes de seu esposo.
Com tudo isto a rainha traçou um propósito e, para colocá-lo em prática, pediu a ajuda de seu povo e de suas servas, para que todos orassem ao Senhor e fizessem um jejum coletivo, pedindo não só por suas vidas, mas pela da própria rainha, que aceitava correr os riscos para pedir por seu povo. Ela fez o seu povo saber de sua decisão quando declarou: “Mesmo que eu tenha que morrer por esta causa, eu morrerei” (Ester 4-17). Deixou claro que se não voltasse viva, ao menos tinha ido ao encontro da morte crendo que fizera a sua parte.
Seu esforço foi recompensado, pois ao aproximar-se e o rei reconhecer que era sua esposa, recebeu-a e atendeu-lhe seus convites. E no segundo dia do banquete, ela contou ao rei as intenções do maligno Hamã. Mesmo não podendo revogar aquela lei, o rei autorizou que os judeus lutassem e defendessem suas vidas e assim aconteceu. Eles lutaram por suas vidas e venceram. Ao final daqueles dias ainda festejaram.
Precisamos aprender com esta sábia mulher que quando pedimos algo a Deus, não sabemos o modo que Ele vai atender, mas por certo terá uma resposta para cada um de nós. Deus não se deixa manipular sobre nossa vontade, mas Ele tem a resposta certa para nossa petição.
Ester escolheu até morrer pelo seu povo, mas a sua confiança a manteve lúcida para saber o modo certo de chagar ao coração do rei com seu pedido e, isto só foi possível pois ela entregou a sua confiança nas mãos do que é Rei sobre todos os reis da terra.
Esta foi sem dúvida uma grande atitude de fé, ela estava disposta a sacrificar sua vida por outros, mas foi recompensada.
Fica para nós uma pergunta: E nós? Estamos dispostos a sacrificar nossas vidas por alguém?


quinta-feira, 28 de junho de 2012

Servir a Deus de verdade

Porções Diárias
Leitura Bíblica
Efésios 1:9-18 “…fazendo-nos conhecer o mistério do seu querer, conforme a sua própria vontade, através da qual ele propôs em Si mesmo de, na economia da plenitude dos tempos, reunir todas as coisas em Cristo, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra; nele, no qual também fomos escolhidos como herdeiros, tendo sido predestinados conforme o propósito daquele que faz todas as coisas segundo o conselho da sua vontade, com o fim de  sermos  para o louvor da sua glória, nós, os que antes esperamos em Cristo; no qual também vós, ouvindo a palavra da verdade, a Boa Nova da vossa salvação, e tendo nela também crido, fostes selados com o Espírito da Santa promessa, o qual é o penhor da nossa herança até à redenção da possessão, para o louvor da Sua Glória. Por isso, também eu, tendo ouvido falar da fé que entre vós há no Senhor Jesus e do vosso amor para com todos os santos, não cesso de dar graças  por vós, lembrando-me de vós nas minhas orações, para que o Deus de nosso  Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê um espírito de sabedoria  e de revelação no pleno conhecimento dele; sendo iluminados os olhos do vosso coração, para que saibais qual seja a esperança do seu chamado, e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos.” 
Tem gente que não pode glorificar a Deus não é porque não quer é porque a roupa bonita e florida que esta usando esta escondendo o que de fato existe dentro dessa bomba que pousa sangue para dentro do corpo. Tem gente que coloca uma máscara ensaia um sorriso bem bonito desestressa encima da pintura, tenta esconder os problemas atras de uma roupa comprada de uma grife, pronto pra adora e glorificar. Quando canta esquece os problemas mais quando tira a máscara e a roupa e olha para o espelho o que vê: uma pessoa que mesmo acreditando em Deus não é capaz de receber um milagre. A Mensagem de hoje não é para as pessoas que servem a Jesus por conveniência e sim servem por Ideais. A Mensagem de hoje não é para queles que esperam um Cristo na horizontal e sim um Cristo na vertical...
Que Deus abençoe a todos.
Um ótimo Dia a todos
 Rogério Tatto Cardoso

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Cuidado - Fé na Moda


Porque nós não estamos, como tantos outros, mercadejando a palavra de Deus; antes, em Cristo é que falamos na presença de Deus, com sinceridade e da parte do próprio Deus." (II Coríntios 2:17)

Não prestamos atenção no que cantamos ou falamos. Passamos anos na Igreja e jamais prestamos atenção nos louvores que fazem parte de nosso momento de louvor. Na verdade algumas canções são louvação particular, verdadeira adoração à pessoa humana e não foca de fato no Senhor Jesus.
Alguns ditos crentes estão de fato desejando possuir a terra no sentido real da palavra, busca em Deus o favor para enriquecer, ser melhor que outros, ser dono do próprio nariz, vive atrás de canções e profecias que lhes garantam isto. Amam mensagens que prove a eles que tem direito a comer o melhor desta terra e desejarem o novo de Deus, desde que este novo seja uma experiência alienada, cheia de arroubos e arrepios e, claro venha acompanhado das riquezas a que ele tem direito, em sua opinião.
Deturparam a Palavra do Senhor de forma errônea e continuam presos ao erro das particulares interpretações tão condenadas pelos apóstolos. Para romperem em fé como afirmam muitos misturam todo tipo de crendices e paganismos, inventando orações contemplativas e trazendo para as 'campanhas de orações' toda forma de sincretismo, para 'mover a mão de Deus', como se este estivesse temporariamente entrevado e o 'clamor' fosse uma espécie de fisioterapia que o reabilitasse,tudo indo contra a Palavra que diz: Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir” - (Isaías 59:1).
Outros idolatram a Bíblia, na verdade, passagens bíblicas, que decoradas ou marcadas, servem como um 'patuá' que é colocado em lugar estratégico, serve de proteção ou livramento, assim como alguns usam imagens de barro, os cristãos manipulam a Palavra a seu próprio uso, deixando de importar-se com seu verdadeiro significado e adequando-a as suas necessidades pessoais. Além do mais, idolatram seus pastores e defendem o que eles dizem como verdade, deixando de procurar na Palavra a confirmação do que este ensina. Esquecem que todo o 'Evangelho' pregado fora da Bíblia é anátema.
Para conseguir seus objetivos muitos hoje são fiéis dizimistas, mas praticam o dízimo apenas para obter lucro, negociam com Deus, esperando o retorno imediato e não por generosidade. Na verdade praticam o que eles chamam de 'Fidelidade' como moeda de troca, acreditando que é uma semente e que brotará sempre a 100 por 1. Não o fazem por generosidade e nem por amor a Obra de Deus. Tanto é que por acreditarem que os verdadeiros 'fiéis' não passam por necessidades, não aceitam ajudar o pobre, a viúva e o necessitado. A maioria das igrejas hoje declaram até no rádio e televisão que não são Instituição de Caridade e que o Governo possui Órgãos de Serviço Social para atender a população. Tanto estes crentes quanto seus pastores esqueceram-se de que foi ensinado que ajudássemos os necessitados e priorizássemos o atendimento quando estes fossem nossos irmãos de fé. Isto por si só derruba a tese de que os cristãos não passam por dificuldades. Veja: Então, enquanto temos tempo, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé (Gálatas 6:10). Sim, é papel da Igreja alcançar os pobres, e não só os da fé, se bem que pode sim atendê-los primeiro. Isto sim é generosidade, é aqui que Deus abençoa sua 'sementeira', quando dá aos pobres com alegria e não por obrigação. Ainda neste assunto, ajudar os que necessitam, Paulo ensina que devemos conhecer as necessidades dos santos e sermos solidários, leia: “Comunicai com os santos nas suas necessidades, segui a hospitalidade” (Romanos 12:13).
Até a pratica do jejum virou algo para chamar a atenção de Deus e não para mostrar arrependimento e nem para buscar maior comunhão com o Senhor. Tudo o que fazem tem tem o objetivo concreto de demover Deus da id;eia de não abençoá-los, como se conhecesse de fato a vontade de Deus.
Fomos aceitos por misericórdia, mas alguns se declaram, merecedores do melhor de Deus por serem seus filhos.
Estas pessoas estão sempre apresentando uma lista de 'inimigos' e vive de culto de oração em culto de oração pedindo a Deus que lhes dê condição de pisar na cabeça deste. Jesus ensinou que devemos perdoar nossos irmãos e aqueles que nos ofendem.
A busca constante de alguns é sempre por receber mais do Senhor e firmam-se na passagem de Mateus declarando que estão buscando o reino de Deus e a sua Justiça, pois terão por acrescentados tudo o mais. Esquecem que o Reino de Deus não é comida nem bebida (Romanos 14-17): Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo (Romanos 14:17).
Estes ditos fiéis idolatram o 'altar' da Igreja, mas esquecem que não importa o lugar aonde estamos adorando, pois na verdade o altar e os adoradores somos nós, aqueles que buscam a verdade, a fé, o amor e a justiça. Devemos em todo tempo nos lembrarmos que o altar somos nós,
afinal, é entre nós que o Senhor procura verdadeiros adoradores: “Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem” (João 4:22-23).
Que possamos voltar a compreensão verdadeira da fé e fujamos de viver correndo atrás de mudanças e modinhas fatais ao desenvolvimento como cristãos e como pessoas. São sempre os modismos que derrubam aqueles que não estão firmados na Videira.
Pensem nisto!

terça-feira, 26 de junho de 2012

Vida Espiritual a dois.

Série Família
Vida Espiritual a dois?

Leitura Bíblica

Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.

Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido.

(1 Coríntios 2:14-15)

Muitas pessoas questionam a possibilidade de um casal ter vida espiritual a dois, na mesma comunhão. Penso que se não conseguem servir a Deus conjuntamente como poderão criar filhos juntos? Afinal servir a Deus não inclui criar leis próprias e educar filhos exige isto. Seguir a Deus é obedecer seus princípios e não há novidade nisto. A sim dificuldade pois fazer a vontade de Deus é não fazer a nossa própria vontade, é negar a nós mesmo por amor ao que cremos e decidimos seguir por Verdade e Fé.

Para início de conversa é por isto mesmo que se aconselha sempre jovens cristãos casarem entre si, para evitar os problemas que a duplicidade ou pluralidade de fé atrapalhe o crescimento de ambos como casal.

A Bíblia esta recheada de advertência sobre casamentos com pessoas de cultura e fé diferente da nossa, mas Paulo foi explícito ao avisar sobre isto dizendo: Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? (II Coríntios 6 – 14).

Assim, se estão casados sobre a mesma Lei, a Palavra de Deus, servi-lo juntos vai ser agradável e saudável também. Quando dividimos interesses estreitamos os laços e aprendemos dialogar, aprendemos exercitar as correntes da comunicação e manter este canal desta aberto.

Quando um casal ora junto e procura estudar a Palavra de Deus também em conjunto, conseguem moldar-se conforme as normas nela encontrada, não só para o próprio casamento, como para criar os filhos de forma correta e mais, conseguem descobrir a melhor forma de aprimorar-se como servos de Deus e como pessoas de bem.

Como servos serão abençoado (Salmo 15) e como pessoas de bem, serão respeitados e nada melhor do que se tornar bons exemplos para a Sociedade – que precisa tanto – e para os filhos.

Para considerar durante o estudo:

  • Não aproveite este momento para falar dos defeitos do outro. Esta não é hora de discussão: Sujeitando-vos uns aos outros no temor de Deus (Efésios 5:20-21). A comunhão necessária para uma boa leitura e melhor aproveitamento do que estão estudando não pode ser comprometida. Continue de acordo. Se encontrar em si próprio algo que ache fora da Palavra, então converse a respeito, coloque suas dificuldades em seguir determinado princípio bíblico em questão para que seu cônjuge possa ajudá-lo em oração.
  • Não use este tempo para outras atividades. Combinem um horário em que as demais atividades da casa estejam terminadas ou entre uma pausa que possa ser aproveitada para este momento íntimo de vocês com Deus. Afinal, mesmo sabendo que há tempo para todas as coisas (Eclesiastes 3-1) nós temos por costume usar mal o nosso tempo.
  • Comecem fazendo uma oração. Orem para que o Espírito Santo esteja com vocês auxiliando-os nestes momentos, afinal Ele é o grande Inspirador da Bíblia. E nada melhor que Ele para orientá-los nesta tarefa maravilhosa de conhecimento. É necessário aprender que é bom traçarmos nossos planos – principalmente quando falamos em manter nossa unidade como casal e servos de Deus – mas cabe ao Senhor dirigir nossos passos (Provérbios 16-9) e quando oramos buscando ajuda de Deus, estamos abrindo a porta para que sejamos dirigidos por Ele.
  • Experiência de convívio. Lembrem-se que este momento não é só de aprendizado bíblico, mas também de conhecimento mútuo. Sim, este é também um momento de conhecer melhor o outro. Etodo o tempo em família é uma bênção (Salmo 128).
  • Assimilar conhecimento cada um a seu tempo. Lembrem-se também que cada um assimila o conhecimento em tempo diferente, afinal vocês possuem habilidades e atividades cerebrais diferentes. Esta conclusão é necessária para que ambos se respeitem sempre. Assimilar o conhecimento em tempo diferente não significa falta de inteligência. Na verdade nem sempre que entendeu rápido aprendeu de fato.
Aprendam antes de tudo, respeitarem-se como pessoas e como servos de Deus. Só os verdadeiros servos do Senhor conseguem entender as Leis de Deus. Afinal, só só que são espirituais entendem o que é espiritual (1 Coríntios 2:14-15).

Só uma vida de comunhão com Deus faz com que vocês conheçam sempre a Sua Verdadeira Vontade para suas vidas: Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor (Efésios 5:17).








segunda-feira, 25 de junho de 2012

Você é ateu? - Deus te respeita e não vai mudar de ideia!

Você é livre para não crer. É uma escolha pessoal, você só não pode continuar culpando os cristãos, sejam eles protestantes ou não, por sua opção de não crença. Se você chegou até aqui lendo esta mensagem desde o início, por certo notou que algumas pessoas acostumam-se a crer de forma errada. Por isto mesmo há os que cobram de Deus uma posição humana.
Vejo alguns ditos ateus dizer – conheço muitos ateus inteligentes – mas os que pensam que são ateus e não são, estão apenas curtindo a onda, costumam dizer que se Deus existisse interferiria em grandes acontecimentos históricos mundiais, onde pessoas, ao longo dos séculos sofreram todo o tipo de agressão, tais como a Inquisição, o Aparthaid, as Guerras mundiais, os Tsunamis, o Nazismo. Ora, estas são situações previsíveis, que vão surgindo no cenário mundial e ninguém faz nada para inibir. As pessoas aceitam a palavra de ditos líderes quando o assunto é política, mas esquecem-se que os problemas de guerra, por exemplo, atinge as outras pessoas da Terra. Esquecem-se que se construir casas e prédios na beira mar, um dia as águas vão querer seu espaço de volta. E assim sucessivamente. Nada que você diga pode mudar o fato que o Homem destrói a si mesmo e é responsável por seus atos.
Não devemos culpar a Deus pelos nossos erros e nem pelos nossos acertos. Deus existe, como o Criador do Universo, assim como Bill Gates existe com um dos criadores dos Computadores modernos, mas o que você faz com o Mundo é problema seu, assim como o que você faz com seu computador. Você sabe como utilizá-lo, vem até com manual de uso e tem gente que faz uso indevido. Você xinga o Bill Gates quando seu computador enche de vírus? Então porque faz piada com o nome de Deus quando seu semelhante destrói o Mundo em que você vive?
Crer em Deus é uma escolha sua, assim como não crer também. Respeitamos sua escolha. E Jesus um dia a respeitará também. A diferença é que você não tem a mínima noção do quão importante é ela e até onde ela influenciará o futuro da tua alma – que muitos creem nem possuir – mas Ele sabe.
Ele espera que você conheça de fato o Seu Poder, o modo como Ele age e em que áreas de sua vida Ele pode agir.
 De resto, espera que você continue sendo esta pessoa que é: forte, trabalhadora, inteligente e crítica. Ele admira isto nas pessoas. E admira muito você.
Se Jesus vivesse entre nós, Ele se hospedaria em sua casa, se fosse convidado, comeria e beberia contigo e por certo você aprenderia vê-lo com olhos mais sábios e o aceitasse como muitos que tiveram esta oportunidade no passado.
Ele respeita suas decisões. E não vai mudar de ideia.
(Leia na integra aqui)

domingo, 24 de junho de 2012

Jesus veio ao mundo para salvar - Final



A salvação vem do Senhor

Leitura Biblica: Depois destas coisas, ouvi no céu como que uma grande voz de uma imensa multidão, que dizia: Aleluia! A salvação e a glória e o poder pertencem ao nosso Deus (Apocalipse 19:1).

Fiel é esta palavra e digna de toda a aceitação; que Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais sou eu o principal (1 Timóteo 1:15)

Falar de Salvação sem falar de amor, é anular a importância do Evangelho. Afinal a Salvação chegou até nós como prova do Amor de Deus por nós, mesmo quando estávamos Todos desligados Dele: Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna (João 3-16). Estávamos todos desligados de Deus, quando Ele firmou um compromisso para que fossemos salvos, sim, todos nós éramos pecadores: Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus (Romanos 3.23), somos justificados pela Graça e não por merecimento. Ninguém de nós é tão especial que não precise de ser salvo.
Reconhecer a necessidade de sermos salvos é o primeiro passo para a Salvação. Depois disto, é procurarmos conhecer a Verdade, através de, ler, ouvir e estudar a Palavra de Deus, afinal, esta é a melhor forma de conhecer o Salvador: Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim (João 5.39).
Muitas pessoas afirmam que já leram a Bíblia, insistem que são exímios conhecedores da Palavra, mas não entendem de fato o que significa Examinar: Na Língua Portuguesa seu significado é : (verbo transitivo) Ponderar, observar ou analisar atentamente, minuciosamente. Os fariseus eram famosos por conhecer a Palavra, mas o Senhor Jesus disse a eles que a examinasse, isto querendo dizer que ele não conheciam de fato. E não conheciam, caso contrário eles teriam reconhecido no Mestre Jesus, o Messias Prometido.
Nosso erro também é este. A Bíblia é hoje o livro mais vendido no mundo, mas é o menos lido. As pessoas não tem o prazer de ler a Palavra e aceitam a interpretação de outrem simplesmente por não quererem ter um pouco mais de tempo com o seu Livro de Fé.
Só lendo Palavra é que aprendemos de quem vem a Salvação: Do Senhor - Bom é ter esperança, e aguardar em silêncio a salvação do Senhor (Lamentações 3-26). Sim, a Salvação vem do Senhor e alcança todos da mesma forma, desde que optamos por ser salvos. Sim, é o Espírito Santo quem nos convence de nossos pecados, mas depende de nós aceitarmos a Salvação.
Também lendo a Palavra descobrimos que a Salva,ão foi desejada muitas épocas antes da nossa: Desta salvação inquiririam e indagaram diligentemente os profetas que profetizaram da graça que para vós era destinada (I Pedro 1-10). Mais uma vez cai a nossa visão limitada de que somos os especiais, os escolhidos para profetizar e desejar a Salvação. Sim, muitas vezes nos esquecemos que já há muito tempo os homens esperavam ser salvos, afinal a promessa de Salva,ão vinha desde o Jardim do Éden.
Lendo a Bíblia, também conhecemos a necessidade de lutarmos por nossa fé: Amados, enquanto eu empregava toda a diligência para escrever-vos acerca da salvação que nos é comum, senti a necessidade de vos escrever, exortando-vos a pelejar pela fé que de uma vez para sempre foi entregue aos santos (Judas 1-3). Sim, esta é mais uma das muitas descobertas que fazemos ao estudar a Palavra de forma minuciosa. E sabendo disto, permanecermos firmes.
Ainda ao estudarmos a Palavra, aprendemos que só há salvação através de Jesus: E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, em que devamos ser salvos ( Atos 4-12). E assim, deixamos de prestar atenção nos homens e prestarmos mais atenção em Jesus, que é o Caminho que nos leva a Deus, é a Seta que nos mostra o caminho para o Céu.
Jesus veio ao mundo para nos salvar. Mas infelizmente estamos nos acostumando a acreditar que Jesus veio para nos fazer pessoas imbatíveis, que vence em tudo, que jamais morre e que nunca adoecemos, mas esta é mais uma mentira que nos acostumamos ouvir e por se tornar comum, acreditamos que seja verdadeira. E não é o tempo quem convalida uma mentira. Nada transforma uma mentira em verdade, nem a aceitação popular, nem o engano perpetuo da Igreja do Senhor, nem mesmo os assopros de satanás, que hoje usa os meios diferentes para afrontar a Noiva de Cristo. Agora, estudar a Bíblia, nos faz conhecer a Verdade e Jesus disse que só esta liberta.
Antes de nos decidirmos evangelizar, é bom conhecermos a Palavra, mas jamais devemos deixar de seguir a ordem maior do senhor, o IDE. Afinal, está é a única coisa que todos nós devemos fazer. Não existe dom de IR, falar de Jesus é algo que todos nós estamos aptos a fazer, desde o momento que aceitamos a Jesus como nosso Salvador, afinal, quando estamos amando alguém, sentimos prazer em falar desta pessoa aos outros e se servimos ao Senhor, fazemos isto por amá-lo.
Quando aceitamos ao Senhor, não diminuem as nossas dores, não tomamos uma poção mágica que nos diferencia das outras pessoas e nos torna imortais, nos ainda somos humanos, sujeitos as mesmas coisas, mas agora conhecemos o que nos aguarda e é o Céu!.
Aleluias!

sábado, 23 de junho de 2012

Curando Feridas


Jesus veio ao mundo para salvar - Parte II - Curando Feridas

Antes de Evangelizar, curar feridas!
Estáveis naquele tempo sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos aos pactos da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo.
Mas agora, em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto - Efésios 2 13,14.


Nosso centro de fé tem que ser de fato Jesus. Nosso assunto deve ser o Céu, mas não podemos fechar nossos olhos para as separações, conforme elas se apresentam. Até porque se não curarmos as feridas de nossos irmãos estamos indo contra o princípio de amor ensinado pelo Mestre, de que devemos amar nosso próximo, tanto quanto nos amamos.


Muitas das inimizades entre irmãos acontecem por situações que poderiam ser resolvidas simplesmente por um bom diálogo. Até porque são as más impressões que as causam.
Devemos agir com sabedoria e observarmos com cuidado quais de nossas atitudes ferem nosso próximo e nossos irmãos, afinal fazemos parte de um só Corpo e é responsabilidade nossa mantê-lo saudável. E faz parte desta responsabilidade tomarmos cuidado com atitudes mesquinhas, pequenas, que muitas vezes acreditamos passar desapercebidas, mas que ferem os que nos rodeiam.
Não adianta investirmos em campanhas exaustivas de Evangelização, se não sabemos curar as 'ovelhas' do Senhor quando elas caem doentes ou machucadas.
Jesus espera que cuidemos uns dos outros. E se cuidar do bem estar do outro não fosse importante, o própria apóstolo Paulo teria escrito muito menos cartas do que as 13 que temos conhecimento e outras que nem chegaram até nós. Paulo se preocupava com o bem estar de seus irmãos, cuidou da saúde de Timóteo com conselhos, da aceitação de um simples escravo quando ele voltou a casa de seu senhor, ainda solicitando deste que colocasse em sua 'conta' todo o mal que o outro fizera antes.
Quando não curamos as feridas de nosso próximo, estamos indo contra a advertência do escritor aos Hebreus: Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem (Hebreus 12:15). Sim, estamos privando o outro de viver debaixo da Graça de Deus. Se permitimos que as feridas de nossos irmãos se perpetuem, estamos contaminado-o de forma definitiva até.
Infelizmente vivemos uma época em que não se preza o próximo, mesmo que dentro das Igrejas, assim, muitos são tachados de 'crentes sensíveis' só por sentirem-se incomodados quando de fato são feridos.
O nosso papel como irmãos é ajudar, estender a mão e dar apoio a este, mesmo que alguém acredite na inferioridade deste, ou que ele seja definido como fraco ou sensível, afinal, todos fazemos parte de um só Corpo, que não pode adoecer por nossas falhas. Leia: Pelo contrário, os membros do corpo que parecem mais fracos são indispensáveis (1 Coríntios 12:22), no Corpo de Cristo, todos somos indispensáveis e por isto mesmo devemos cuidar uns dos outros.
Esta mania se desprezar uns aos outros tornou-se popular com o advento de doutrinas antibíblicas que tiram a importância do indivíduo, transformando a Igreja em um quartel general de seres insensíveis, pois se presto muita atenção às necessidades de meu irmão, contribuo menos com a construção de Templos faraônicos e deixo de participar das campanhas de enriquecimento comuns a determinadas denominações.
Devemos em todo o tempo ajudar uns aos outros em todas as suas necessidades, sejam elas quais forem. E por que agir assim? A Palavra nos adverte é para que o Corpo esteja bem: a fim de que não haja divisão no corpo, mas, sim, que todos os membros tenham igual cuidado uns pelos outros. Quando um membro sofre, todos os outros sofrem com ele; quando um membro é honrado, todos os outros se alegram com ele (1 Coríntios 12:25-26). E também para que não haja divisão no Corpo. Se a Igreja de desmembra, a culpa é toda nossa, pois não estamos nos importando uns com os outros e a beira do caminho vão ficando os feridos.
Devemos viver em união, em amor, pois este é o princípio de nossa Fé. Além do mais, devemos observar esta mensagem mais adiante. Veja: Quando um membro sofre, todos os outros sofrem com ele; quando um membro é honrado, todos os outros se alegram com ele (1 Coríntios 12:26). Assim, se alguém sofre e fica triste, tendendo a se afastar, não quer dizer que ele seja sensível em excesso, isto quer na verdade dizer que nós é que somos insensíveis e, isto testemunha contra nós.
Se uma Igreja trata bem seus membros, dignificando-os, o mundo percebe este feito e se aproxima, por interesse de observar ou de ter o que temos entre nós. Ai fica mais fácil evangelizar estes que se achegam para nos conhecer. O campo é vasto sim, mas devemos antes de ganhar almas de fora, restaurar as de dentro e isto faz parte de salvar, de levar salvação as outras pessoas.
E há algo a se considerar quando falamos de curar feridas. Na verdade esta é uma tarefa árdua e difícil, pois algumas só se tornam visíveis quando já estão em estado avançado de putrefação. Assim, curá-las se torna um processo árduo e doloroso, mas recompensador, pois reabilitar alguém, é alcançá-lo de volta para Cristo.
Devemos nos lembrar que uma pessoa com o coração ferido pode acabar doente do corpo. E isto não é lenda e nem conselhos vazios do sábio (Provérbios 17-22), é comprovado pela Medicina já. Assim, quando cuidamos de um irmão aflito, além de o ganharmos de volta para Deus, estamos evitando que ele fique de fato doente.
Em todo o tempo temos que amar nossos irmãos e respeitá-lo em todo o tempo. E tomar sobre nós esta obrigação que o Senhor Jesus tinha por missão, quando afirmou: O Espírito do Senhor está sobre mim, porque me ungiu; e enviou-me para anunciar a boa-nova aos pobres, para sarar os contritos de coração ( Lucas 4-18). Que hoje possamos reconhecer que antes de Evangelizar os que ainda não foram alcançados, temos por dever, curar as tristezas dos corações daqueles, que por nosso intermédio acabaram doentes.
Pensem nisto.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Jesus veio ao mundo para salvar - Parte 1

Não queira o lugar que não te perteça

Jesus veio cumprir uma profecia que era também uma promessa, que nos foi dada no Jardim do Éden, quando o homem caiu em pecado.
Talvez antes de continuarmos seja necessário dizer duas coisas importantes sobre a queda do homem. O pecado e com ele a morte, que é a consequência deste, deram entrada no mundo por culpa do pecado do egoísmo, do orgulho mesmo. Satanás que outrora perdera a posição de privilégio que possuía diante de Deus, arrumou um modo de se infiltrar no Jardim do Éden e assediar os seus moradores.
Com seu jeito astuto, afirmou a Eva que aquela árvore não lhes daria a morte e assim, convenceu a mulher de desobedecer a advertência de Deus. Devemos nos lembrar que alguém que é inimigo desconhecido de uma pessoa não vai chegar e declarar sua trama, vai aproveitar o total desconhecimento do outro e vai vir com jeito, para confundir a mente do outro e fazer com que este faça a sua vontade e se perca.
Satanás se fez inimigo do homem pois entendeu de pronto que Deus tinha prazer nesta sua criação e que estes seres, criados de forma inferior aos anjos, na opinião do diabo, que se achava o mais especial dos seres – e até fora, afinal ele era um modelo de beleza, inteligência e serviço. Satanás percebeu o interesse de Deus nestes seres e resolveu tentar fazer das dele. Aproximou-se da mulher e convenceu-a e ela caiu. Ela não sabia quem era satanás, não conhecia sua astúcia e foi enganada.
Depois de ser enganada e comer do fruto do Jardim, que lhes fora proibido pelo Criador, Eva convenceu o seu marido a segui-la em sua desobediência e ele caiu.
Ambos desejaram ser igual a Deus. A pior coisa na vida é alguém querer tomar o lugar de outra, usurpar o que é de direito de alguém, mas satanás que cairá por este mal, quis derrubar Adão e Eva também, através deste.
Não foi o comer da fruta que fez com que o pecado entrasse no mundo, ele entrou primeiro no coração de Eva e ela cedeu, deu lugar ao desejo de ser algo que nunca poderia ser, igual a Deus. E mais, levou ao coração de Adão o mesmo desejo. E ele também cedeu.
Outra coisa a esclarecer é que a fruta que eles comeram não era a maçã, a Bíblia não cita em nenhuma parte que fruta era esta.
Quando o homem pecou, dando lugar a sua própria vontade, ele conheceu os limites da vida, as dificuldades e foi apresentado à Morte. Mas de tudo, o que foi pior como consequência foi o desligar-se de Deus. Com a advento do pecado, o homem foi desligado de Deus, porque a Luz não tem comunhão com as trevas.
Com tudo isto, aconteceu algo maravilhoso no Jardim do Éden: Deus fez uma promessa ao primeiro casal, avisou-lhes que por intermédio de uma de suas filhas viria a Salvação sobre a Terra. Um de seus filhos esmagaria a cabeça do ser que os fizera escorregar e cair no lodo do pecado.
Jesus veio ao mundo para ser este Salvador, aquele que religaria o homem a Deus e isto se deu de foma magnífica.
Estávamos todos, sem exceção, perdidos e lançados fora da presença do Senhor, então Jesus se fez homem e habitou entre nós, viveu aqui e conheceu nossas dores e limitações . Mas a quem Jesus veio salvar? Aos bons? Aos bonitinhos? Não! Ele veio para os perdidos: Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido (Lucas 19-10). E todos nós estávamos perdidos, como ovelha sem pastor, como rebanho que se apressa a cair no precipício, por não conhecer o caminho ou por não ter quem os guie.
Muitas vezes erramos por não sabermos a Verdade. Mas Jesus é a Verdade e quem o segue jamais tropeçara e ficará em trevas, pois o Senhor é a luz do Mundo.
Devemos falar do amor de Jesus, apresentando-o a todas as pessoas, mas devemos tomar cuidado com nossas próprias atitudes, pois muitos querendo incutir Deus a força na vida de alguém, mas Jesus respeita o desejo das pessoas. Veja o que a Palavra diz sobre respeitar e não julgar quem não ouve as Palavras de Salvação: E, se alguém ouvir as minhas palavras, e não as guardar, eu não o julgo; pois eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo (João 12-47). O segredo para alcançar aqueles que não ouvem a Palavra de Deus não é prometer-lhes o Inferno. Infelizmente já existem muitos ditos cristãos nas Igrejas que só aceitaram Jesus por medo do Inferno, é este medo que os mantêm firmes nos Templos, mas Jesus espera de nós sinceridade e amor. Fé sem Amor não funciona, pois o amor é que se divide em todas as qualidades necessárias ao nosso crescimento espiritual.
É muito importante saber falar de Salvação, e apresentar aos ouvintes a outra opção, ou temos o Senhor por Salvador ou nos perderemos de vez e aí sim, o nosso destino será a perdição eterna, o lago de fogo que foi preparado para satanás e seus anjos caídos, mas que infelizmente muitos se sujeitarão a isto.
Estratégia para ganhar almas tinha os apóstolo, que mesmo quando tudo parecia perdido respondeu uma pergunta muito importante: Senhores, que me é necessário fazer para me salvar? E os apóstolo deram um reposta para toda a vida: Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa.(Atos dos Apóstolos 16-30 e 31) Para obter salvação é necessário crer.
E a Salvação é adquirida através da Graça, é algo que não nos custa nada: Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não vem das obras, para que ninguém se glorie (Efésios 2 -8 e 9). A Graça chega até nós através da Fé, não há nada que possamos fazer que nos garanta a paz.
Depois de ouvir e crer, o mais importante é confessar: Porque, se com a tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo; (Romanos 10-9). Sim, confessar é um passo largo para a Salvação, pois pedir perdão ao Senhor de nossos atos, ajuda-nos a compreender aonde erramos e nos faz reconhecer que caminho tomar para refazer a passagem até a cruz.
Jesus espera que levemos a Sua Palavra, pois ela é fiel e cumpre o seu propósito: Salvar. E para obtermos bons resultados, o ideal é usar de meios mais específicos que é levar a Palavra, mas lembrem-se, a todos quanto queiram ouvir.
A Palavra nos afirma que: Fiel é esta palavra e digna de toda a aceitação; que Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais sou eu o principal; (I Timóteo 1-15). Assim, como principal pecador que somos, o melhor mesmo é esperar em a oportunidade surja e possamos evangelizar aqueles que nos cercam, apresentado-lhes a Verdade e o Amor do Senhor, mas deixando claro que só há esperança de Salvação para aqueles que se decidem a seguir a Cristo e adorá-lo na beleza de sua santidade. Para os que Não observam, o melhor é conquistar o mesmo desta terra aqui, pois não poderão viver na Glória do Senhor, quando tudo terminar.
Falar de Salvação também se torna embaraçoso hoje, pois apresentar um Evangelho onde a figura mais forte é a cruz, é irritar aqueles que acreditam que nada sofreremos, que Deus nos chamou para sermos Príncipes de fato e quando repetimos que o melhor meio de ganhar é perder, as pessoas sobressaltam-se. Todos querem vir para Jesus, para tornarem-se pessoas especiais, para serem celebridades e não para serem servos.
Sim, ser servos do Senhor Jesus é uma escolha. E evangelizar de fato, é conquistar todos os dias alguém para o céu, é ensinar que em nenhum outro há Salvação (Atos 4-12), afinal não há outro nome pelo qual possamos ser salvos.
Que jamais esqueçamos que o amor de Deus é para todos, sem acepção alguma (João 3-16), afinal esta registrado que Ele amou o mundo e não meia dúzia de pessoas. Assim, devemos levar esta Palavra de vida a todas as pessoas, independente de suas escolhas, mas respeitando-as sempre. Jesus só entrava aonde era bem quisto e é uma lição para as nossas vidas.
Pense bem.

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Nós e as marcas que deixamos nas outras pessoas...

Que tal falarmos sobre nós mesmos?

Pastor  Sergio Carlos da Silveira

Muitas vezes nos achamos tão importantes que deixamos de analisar o que de fato importa. Esquecemos que a vida é feita de um conjunto de atitudes, mas infelizmente nos prendemos ao nosso orgulho e deixamos de agir da forma correta, assim acabamos desrespeitando a Deus, ao próximo e as pessoas que amamos.
É importante que reconheçamos a nossa importância no contexto geral da vida e sejamos o mais leal possível para com Deus e os outros.
Existem algumas coisas que podemos fazer para sermos melhores como pessoas e como cristãos e muitas vezes não as priorizamos por considerá-las óbvias e superficiais.
Não devemos esquecer que Deus nos guia e que sem Ele nada somos ou nada faremos. Não devemos nos acovardar quando as lutas aparecem em nossa vida, pois são elas que nos fortalecem e que nos desafia a sermos cada dia melhores: Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. João 15:5 .
Não devemos jamais nos acharmos tão perfeitos, como se nunca errássemos, pois somos humanos e cometemos erros e, quando assim agirmos, o melhor é voltar atrás e refazer o caminho. Consertar nossos erros é uma atitude de sabedoria. E consertar nossos erros nada mais é que produzir frutos que mostre nosso arrependimento (Mateus 3-8).
Também devemos entender que as embalagens são passageiras. Para se conhecer o presente, a gente vai ter que desfazer o pacote, por mais belo que ele seja. E a Bíblia nos adverte a Não julgarmos pela aparência, mas julgarmos segundo o que é reto (João 7-24).
Também devemos entender que devemos deixar marca na vida das pessoas e justamente por isto, devemos fazer de tudo para que elas sejam as melhores possíveis. No livro de Salmos (1-3) esta registrado algo maravilhoso de se meditar sobre aquele que não anda segundo os conselhos dos ímpios: Ele é como árvore plantada junto a corrente de águas, que, no devido tempo, dá o seu fruto, e cuja folhagem não murcha; e tudo quanto ele faz será bem sucedido. E o fruto do homem sábio é a memória que ele deixa nas pessoas que o cercam.
Pensem nisto!

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Sorri faz bem e até Deus sorri

Sorrir faz bem e até Deus sorri
Introdução:
Felicidade tem muito a ver com atitudes e não com posses. Não é por ter mais condição financeira que uma pessoa seja mais feliz ou não. Buscar a felicidade esta relacionado a desejar ser feliz, construir a Felicidade a partir do que você tem e do que recebeu. Ser feliz tem a ver com reconhecer que Deus deseja que você seja feliz, que sorria muito e que olhe para a vida com maior carinho. Ser feliz é muito mais fácil quando notamos que Deus é mais bem-humorado do que podemos imaginar. E que as Parábolas de Jesus eram um modo de nos mostrar que falar de Deus e de seu amor não é necessário que entramos em discussões semânticas, etimológicas e carrancudas que impedem o aprendizado dos demais. Jesus ensinava de forma jovial, pois não aceitava o mal humor dos sacerdotes e líderes de então.
Seja Agradecido
Um estudo feita por cientistas da Califórnia comprovou que as pessoas agradecidas tem a sensação de bem-estar maior e mais prolongada que as outras pessoas que não tem o hábito de agradecer.
E precisou de um estudo para nos lembrarmos das palavras da Bíblia que nos exorta a sermos mais agradecidos: Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco afirma o apóstolo ao escrever aos Tessalonicenses (5 – 18 e 19). Mas nem sempre encontramos em nossa vida motivos para agradecer. No geral, se tudo estiver bom já denominamos este espaço de tempo de 'rotina' e nos pomos a reclamar. Nunca estamos satisfeitos, reclamamos do calor, do frio, do tempo ameno e da chuva com tanta frequência que fica aquela dúvida se existe outra opção de tempo e temperatura. Reclamamos por não ter uma ocupação que valorize nossa inteligência e emprenho, mas quando conseguimos um trabalho em que somos úteis e temos todas as nossas qualidades exploradas, reclamamos que somos os únicos disponíveis e que ninguém reconhece nosso valor. Reclamamos do alimento e da falta dele, do excesso de roupa e da falta dela e de tudo o mais. Estamos dispostos a falar de tudo o que nos falta e do quanto somos desvalorizados na vida e deixamos de lado todo o bem que recebemos de Deus, dos amigos, da vida e da família. É sempre mais fácil reclamar.
Ser Otimista também é algo que não aprendemos mesmo. Para a maioria de nós o copo está sempre meio vazio e nunca, jamais quase cheio. As pessoas esquecem do quanto é importante sentar e conversar sobre o futuro, sobre algo que se quer realizar. É importante ser observador da própria vida. Pare e analise o que quer realizar e o que já fez para que suas realizações sejam possíveis e vai filtrando o que não dá certo. Aqui ainda cabe um versículo de Paulo aos tessalonicenses: Examinai tudo. Retei o que é bom (5-21).
Não é questão de aderir as loucuras e insanidades daqueles que acreditam que mentalizar algo isto te acontece, seja bom ou não. Estamos falando de Fé. Sim, afinal a fé é de fato isto, acreditar no que não se vê, porém sabemos que se realizará. Devemos sempre usar a Fé como motivador de nossos sonhos, daquilo que nós devemos e queremos realizar.
Ser grato e otimista tem muito a ver com o que já recebemos de Deus e da vida e recordar as bençãos anteriores, trazendo no coração e na memória a importância que algo tem para nós, também nos faz felizes. O salmista (103) nos dá uma lição maravilhosa quando diz em sua oração: Bendize minha alma ao Senhor e não se esqueça de nenhum de seus benefícios, devemos se for necessário até clamar a Deus, se percebemos que deixamos de Lhe agradecer tudo o que Ele tem nos feito. Não devemos esquecer que termos em nós a lembrança de tudo o que já recebemos, nos torna mais fortes para suportar as lutas e nos faz imensamente felizes.
Seja gentil e bem humorado. Isto tem muito a ver com nossa condição de servos por opção. Nós escolhemos servir ao Senhor e com esta escolha veio algumas exigências especiais: Amar ao próximo, respeitar ao próximo e cuidar do próximo como de nós mesmos.
O ideal sempre é nos mantermos atentos as nossas qualidades e trabalhar elas de forma que alcance o coração daqueles que precisam de nosso amor e cuidado . Imagine a cena:
Uma jovem mãe teve seu filho extraviado durante a mudança. Ela vai ao Conselho Tutelar e o agente de plantão não consegue imaginar o que faz com que uma mãe perca seu filho na mudança. Isto se dá porque a pessoa em questão não consegue estabelecer empatia com a mãe aflita, não sabe colocar-se no lugar daquele que esta aflita por ter perdido o filho. Geralmente a pessoa que não consegue se colocar no lugar da outra, além de não ser gentil, tem também problemas de autoestima, além de não possuir bom humor.
Uma pessoa assim já vai imaginando o pior sobre a mãe, podendo conseguir que a pobre passe amargas horas em suas mãos e se for mais alucinada ainda e encontrar alguém tão incompetente, poderá lançar a mãe sofredora no cárcere. De uma pessoa mal-humorada espera-se tudo!
A Bíblia incentiva a em empatia quando o Salmista nos ensina (41-1): Bem-Aventurado é aquele que atende ao pobre, o Senhor o livrará no dia do mal. Sim, sermos solidários com os que sofrem também nos faz feliz, além do que trás sobre nós a certeza de em tempo oportuno, seremos recompensados pelo Senhor.
Na verdade, como cristãos devemos agir “com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-nos uns aos outros em amor” nos ensinou Paulo, quando escreveu aos Efésios (4-2).
Seja sempre grato ao Senhor, otimista quanto a sua vida e projetos, gentil com os que o cercam e bem humorado. Uma pessoa bem humorada transforma todos os lugares em que transita.
Deus é bem-humorado, apesar de que acabamos registrando em nossas mentes a ideia de que Ele seja duro. Ele viu Abraão e Sara ri e mesmo assim deu-lhes o filho desejado (Gênesis 21) e o Salmista, no Salmo 2, diz que o Senhor se rirá, zombando dos reis da terra (versículo 4). Não se amofine e nem se entristeça mais, servimos a um Deus que nos ama e que tudo o que nos ensina fazer, se soubermos realizar, nos faz viver felizes.
Vamos ser sinceros. Bom humor pode não resolver tudo, mas devemos aprender que nos faz viver de forma leve. Se você parar e observar bem, quando o profeta Elias enfrenta os profetas de Baal ele foi extremamente bem-humorado. Beirando a ironia, se é que não deslizou nela. Ele zombava dos servos de baal, dizendo que talvez estivesse dormindo ou de férias, por isto não os respondia. Veja o humor de um homem que tinha um compromisso magnífico com o Senhor. O fato de ser brincalhão não tirou a comunhão dele com Deus.
Então, que tal abrir a boca em um sorriso? Que tal provar para o mundo que você é mais um dos que servem a Deus, mas é inteligente para entender que brincar jamais irá te afastar de Deus.
Procure ter uma vida mais feliz, sonhe, olhe para Deus com olhos mais gentis, olhe para as pessoas com mais amor e, faça um favor a você mesmo: Sorria mais!
Pense nisto e seja feliz!

terça-feira, 19 de junho de 2012

Quando certas Mensagens cristãs se tornam Escolhas erradas

Quando certas Mensagens cristãs se tornam Escolhas erradas
Jesus tinha amor pelas pessoas, quando esteve na Terra. Ele buscou fazer bem as pessoas que o rodeavam e através de seu cuidado e bondade, quebrou muitas barreiras que tinham sido colocadas pelos homens no caminho de acesso a Deus.



Infelizmente o homem não mudou, mesmo se passando tantas gerações desde a vinda de Jesus a esta Terra. Assim, ainda continua firmando alianças errôneas e criando regras que são difíceis de seguir.
Por este motivo hoje tem se criado novas Filosofias e Formas de Fé para facilitar o acesso a Deus. E nenhuma delas passando pelo caminho da cruz. Ao longo do tempo, os ditos cristãos, para mostrarem as outras pessoas da Sociedade que são pessoas comuns e 'inteligentes' foram criando doutrinas que facilitariam aos ainda não alcançados a seguirem a Jesus de forma leve, 'light'.
Sem sombra de dúvida foram aderindo a ideias estranhas a Bíblia, só para torná-las mais fácil a compreensão e aceitação da maioria.
Quando o mundo vivia o crescimento da ideia Espírita, iniciou-se uma corrida pela busca de dons absurdos. Quando o mundo aderia as mágicas e poções, a Igreja aderia aos cultos quase pagãos onde se salta,grita, pula e estrebucha, como se possessos fossem. Hoje, com a Sociedade abraçando o Capitalismo e Consumismo como regra de vida, a Igreja assume seu 'papel social' de incentivar o enriquecimento exacerbado através da Filosofia da Prosperidade.
O que seria isto? Ora, é povo deixando de lado a Fonte de Água Viva e aderindo as cisternas rotas: Porque o meu povo fez duas maldades: a mim me deixaram, o manancial de águas vivas, e cavaram para si cisternas, cisternas rotas, que não retêm as águas (Jeremias 2-13). Seus corações estão prontos a aceitar estas filosofias simplesmente por quererem ser iguais ao mundo. E Jesus nos disse que estamos no mundo, mas não lhe pertencemos e se não fazemos parte disto, porque fazer questão de ser igual?
Verdade é que o ser humano tem necessidade de ser aceito no meio em que vive, mas se o meio em que você vive atrapalha a tua fé, você precisa observar se este lugar onde esta inserido vai te colocar um dia em xeque e perguntar-te se é possível esta escolha, entre o que acredita e o que o mundo te apresenta. Se as filosofias do mundo forem mais forte que você, pode saber, estais correndo riscos.
Quando tudo se torna confuso e tiver que escolher entre os amigos e a fé, escolha a fé. Quando a escolha for entre uma ideia atual e a fé, nem pense, fique com a fé.
Com filosofias atuais, passe de longe, nem faça caso, sua intenção sem sombra de dúvida não deve ser apenas resistir, mas fugi delas, que apesar de sua aparente beneficência é prejudicial e pode afetar a qualidade da sua Fé. Sim, devemos ter todo o cuidado do mundo em fugir destas novidades: Tendo cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo; porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade (Colossenses 2-8 e 9).
O que nos acontece sempre é que olhamos alguns líderes e irmãos de nossas Igrejas como seres muito especiais, que possuem total conhecimento da Palavra e tudo o que eles falam, para nós passa a ser Lei. Se irmão fulano disse, pode saber, está na Bíblia. O que a Bíblia nos fala sobre isto? Veja: Ninguém se engane a si mesmo; se alguém dentre vós se tem por sábio neste mundo, faça-se louco para se tornar sábio. Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus; pois está escrito: Ele apanha os sábios na sua própria astúcia; e outra vez: O Senhor conhece as cogitações dos sábios, que são vãs (I Coríntios 3 – 18 a 20).
Talvez seja interessante citar aqui um erro comum de muitos pregadores, que citam a seguinte frase:"Há mais mistérios entre o céu e a terra, do que sonha nossa vã filosofia" e afirmam categoricamente que ela pertence a Bíblia. Para ser sincera, quando mais jovem apesar de saber que era uma frase William Shakespeare, um dia sentei e fui procurar na Bíblia esta frase. Disse a mim mesma que se tantas pessoas a citavam, só poderia estar escrito, nem que fosse algo similar, mas claro, não achei. A frase em questão é uma das falas de Hamlet na Tragédia de mesmo nome, quando ele descobre que terá que vingar a morte de seu pai, descoberta que se dá do encontro dele com o fantasma do pai. Sim, uma frase do dramaturgo inglês acabou se tornando célebre na Igreja, por falta de conhecimento dos demais. Assim como também existe versículos que jamais foram escritos, como “Não cai uma folha da árvore se Deus não permitir”, na verdade há 2 versículos que falam algo perto disto, um de árvore: - Assim saberão todas as árvores do campo que eu, o Senhor, abati a árvore alta, elevei a árvore baixa, sequei a árvore verde e fiz reverdecer a árvore seca; eu, o Senhor, o disse e o farei (Ezequiel 17:24) e o segundo, fala sobre cabelo: mas nem um só cabelo de vossa cabeça se perderá (Lucas 21-18).
É exatamente por acreditarmos na sabedoria de alguns irmãos que acabamos nos enredando por Mensagens e ditames Teológicos que diferem da Bíblia. As Teorias do Sacrifício, da Prosperidade, da Santidade, do Viver Separado, do Manto e outras muitas, são criadas para satisfazer as necessidades de alguns de conseguir para si o que lhes agrada, uns querem ser considerados Santos, criam estes abusos de Santidade fora dos padrões bíblicos, outros querem enriquecer e acabam criando as falácias do enriquecimento mediante o sacrifício. Outros ainda, desejando a fama, alcançar o pódio das Celebridades, inventam estes movimentos de Adoração que mais parece Carnaval fora de época. E sabe quem são os que os seguem? Os meninos na fé. Entre todos estes movimentos vão nascendo, se criando e se tornando líderes, os que o apóstolo chamaria Neófitos. E assim, a Palavra da Salvação vai deixando de fazer importância dentro da Igreja.
Já ouvimos o absurdo de se dizer: Hoje o culto foi tão abençoado, que nem teve tempo para a Palavra. E o que é mesmo que calça nossos pés? Lembra da Armadura da Fé? “Calçai os pés com a preparação do evangelho da paz;”
(Efésios 6:15). Sim, o que nos prepara para a luta, como soldados que somos, é estarmos preparados com o Evangelho da Paz. Devemos conhecer, estudar e encontrar prazer na Palavra de Deus.
Existem muitos 'adoradores' dizendo em seus cânticos inócuos, “Fala Senhor, quero ouvir tua Voz”, mas quando dá a hora da Palavra, ele é o primeiro a ir para o corredor namorar, oferecer autógrafo ou visitar a Cantina da Igreja, enquanto poucos permanecem atentos ao que se diz no altar.
O salmista Davi, um adorador por excelência, vivia compondo seus poemas, que chamamos Salmo, mas observe seu conhecimento sobre Deus, ele aceitava ouvir a voz de Deus até quando estava errado. Lembra-se de quando ele pecou e tomou a esposa de outro para si? O profeta foi ter com ele e falou-lhe a Palavra, dura, que o Senhor reservou para sua vida, mesmo assim, Davi calou-se e ouviu a Voz de Deus. Quando levantou o censo sobre o povo de Israel, mais uma vez ele reconheceu a ação de Deus e não tomou por violência o reino de Israel para si, das mãos de Saul, por considerar ainda a unção que ele sabia houvera um dia sobre a vida do primeiro rei dos hebreus.
Não esqueça que Jesus foi contra o que era praticado há muito tempo já e não se importou com nada, chegando a atacar os vendedores no templo – em uma atitude de bondade constantemente esquecida pelos crentes atuais – pois Ele sabia que não era o uso e a tradição que torna uma mentira ou engano em verdade.
Termino repetindo as palavras do apóstolo em Colossenses 2 – 4, Digo isto, para que ninguém vos engane com palavras persuasivas.
Pense nisto!

segunda-feira, 18 de junho de 2012

o que é a Palavra de Deus para você?

 

O que é a Palavra para você?
Muitos passam a vida tentando explicar o que é a Palavra para eles e o motivo que os leva a servir a Deus. Esta situação se torna mais difícil quando a pessoa não tem intimidade com Deus através da Leitura da Palavra.
Só lendo a Bíblia é que podemos entendê-la e ela a si mesmo explica – é a chamada Metalinguística.
Particularmente acho a Bíblia um livro riquíssimo dotado de diversas fontes linguísticas e esta riqueza toda nos aproxima mais do que ela diz. Diferente dos demais livros, a Bíblia não usa de subterfúgios para nos enviar uma Palavra, ela deixa claro que precisamos saber. Basta que queiramos entender.
Antes de mais nada, a Bíblia é a Palavra de Deus e Jesus disse: errai por não conhecer as Escrituras (Mateus 22-29). Então devemos mesmo procurar conhecer, já que é uma sugestão do Senhor.
É na Bíblia que estão registrados todo o modo que devemos proceder, como pessoas honradas e seguidoras da Verdade e do Evangelho.
Uma pergunta: Como se pode conhecer as Escrituras? Ora, estudando-a. Ler para conhecer. Da mesma forma que para falarmos que conhecemos uma pessoa devemos conviver com ela, estar próxima dela sempre, para estreitar laços, conhecer a Palavra de Deus também demanda tempo. Temos que reservar parte de nosso tempo para conhecer a Palavra e entender seus ensinamentos.
Só pode dizer que a Palavra é seu alimento, aquela pessoa que tem o costume de utilizar a bíblia para gerir sua vida.
A Bíblia nos ensina como administrar nosso cotidiano, orientando-nos sobre finanças, administração, educação, manutenção do lar e da família, ensinado-nos a viver uma vida íntegra como seres humanos e como seres espirituais.
Só precisamos ler mais para conhecer sempre melhor e encontrar nela as respostas para todas as nossas inquietações.
Quando estudamos com inteligência a Palavra, nos inteiramos mais de sua Sabedoria e aprendemos a agirmos da maneira que agrada ao Senhor.
A Bíblia é fonte de luz e nos orienta em situações imediatas, sendo lâmpada para nossos pés. Assim, aquele que deseja ter algo mais do Senhor em momentos específicos, quando é conhecedor da Palavra, encontra nela a resposta no momento exato.
E a Bíblia é também um guia para decisões planejadas, pois nos é apresentada na própria Palavra como luz para o caminho. Assim, conhecedores que chegaremos a ser da Palavra pelo hábito de estudá-la cotidianamente, aprenderemos a formular todo o nosso projeto de vida baseado nas sagradas Escrituras.
Através da Bíblia somos santificados: Santifica-os na Verdade, a tua Palavra é a Verdade (João 17-17). Nada pode manchar as vestes do que se firma na Palavra, pois se estamos firmados nela, de fato temos a certeza de que nossa vida esta cada dia mais santificada e que ninguém poderá nos enganar com astúcias a artimanhas, pois somos conhecedores da Verdade.
A Palavra de Deus alcança as nossas vidas e nosso interior de forma magnífica, o apóstolo nos mostra o poder da Palavra quando disse: Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão de alma e espírito, e de juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração (Hebreus 4-12). A Palavra de Deus nos torna melhores, pois nos reaviva, direcionando-nos novamente ao Senhor, através do conhecimento que adquirimos quando nos aprofundamos no seu estudo.
Assim, baseando nossas vidas neste pensamento, podemos fazer como o Salmista fazia: Esconder a palavra meu coração, para não pecar contra o Senhor (Salmos 119-11).
Só conhecendo a Palavra, conheceremos ao Senhor.
Pense nisto.

domingo, 17 de junho de 2012

Vida Ministerial – Cuidando do Financeiro



Vida Ministerial – Cuidando do Financeiro
Muitos jovens que decidiram viver uma vida itinerante, reclamam que não encontram uma jovem disposta a casar com eles e viver de forma a confiar apenas em Deus. Na verdade elas não estão de todo erradas. Enquanto um jovem estuda e se prepara para fazer a Obra deve sim providenciar algo para suster sua família, caso a Igreja em algum momento não possa provê os víveres necessários para a manutenção de sua casa.
Sei que muitos me dirão que estou agindo como uma pessoa sem fé. Mas não é este o problema. Quando um jovem tira uma moça da casa dos pais, esta tornando-se responsável por ela, mesmo que ela tenha seu próprio trabalho. Mas quando falamos de pessoas que possuem um ministério pessoal itinerante o problema agrava-se, pois a jovem que tinha antes uma vida profissional vai passar a depender dele.
Se o jovem providencia logo uma casa, no futuro, quando se fizer necessário deixar a Obra por qualquer motivo terão um lugar para voltar.
Deus provê em nossas vidas, mas existe muitos exemplos na Bíblia de homens trabalhando e já que pode vir a existir a necessidade de obreiros itinerantes, cabe a estes antes de abandonar tudo, providenciar um lugar aonde pousar a cabeça quando a situação apertar. Se seguirem para a Obra, mas deixarem atrás uma casa, por exemplo, poderá conseguir desta uma ajuda para as suas despesas, pois alugar uma casa é algo seguro. É como as tendas que Paulo fazia. Muitas vezes recebeu ajuda da Igreja, mas ele adquiria também fundos para manter seu ministério com o seu trabalho. E Paulo nem era casado.
É uma questão de amor próprio providenciar um ponto de apoio para a vida, mesmo sendo um obreiro que não pretenda se casar. E amar a si mesmo é uma necessidade para sabermos basear o amor que temos pelo próximo. É necessário pensar na família que será constituída, cuidar da Saúde, cuidar do Corpo e muito disto demanda o uso do dinheiro.
Muitas Igrejas estão sempre exigindo dos mais jovens um comprometimento maior não explicam que os problemas serão difíceis de enfrentar. E outras denominações apressam em jogar sobre ombros mais jovens as suas próprias responsabilidade. Enquanto jovens felizes em fazer a Obra de Deus deixam suas vidas, pastores e obreiros locais continuam suas carreiras de ostentação. Por isto mesmo os jovens que decidem levar uma vida direcionada ao Ministério devem estar com seus olhos abertos.
Muitas Igrejas não assumem os missionários e obreiros itinerantes quando eles acidentam-se e já não podem ser úteis a Igreja, impossibilitados de dar continuidade ao trabalho ministerial. Assim estes acabam esquecidos no meio da Igreja, sem nenhuma assistência. É pensando nisto que relembro a importância de se ter uma fonte direta de renda, para que 'quando aparecer os dias maus' possam ter algo em que se agarrar.


Qual é sua escolha? E quais são os planos do Senhor?
O ideal a qualquer obreiro, sendo jovem ou não, é saber se esta fazendo a escolha certa, se abrir mão de sua vida é algo que o fará forte. Deus não quer nosso coração dividido, nos quer por inteiro, mas muitas vezes estamos buscando do Senhor uma resposta que nos agrade, que se molde aos nossos desejos. Só que muitas vezes a resposta do Senhor para nossa vida é outra e infelizmente abrimos mão, escolhendo justamente a que não agrada do Senhor.
Diferente do que se acredita de forma corrente, sobre Deus está preocupado com quem deseja salvar, na verdade não há nada mais errado que esta ideia. Deus quer qe sejamos felizes e abençoados e, muitos de nós, que desejamos ardentemente sermos como Paulo, temos temperamento quando muito para sermos como Ananias.
Ananias, mesmo não aparecendo com tanta frequência na Bíblia, deu-nos uma grande lição: Mesmo confiando em Deus, deixou claro ao Senhor os seus temores, mas também assumiu a vontade de Deus e seguiu adiante, em obediência ao Senhor.
Se ao fazer uma análise de sua vida o jovem obreiro encontrar uma resposta diferente da que esperava, pode deixar de ser Paulo e tornar-se como Ananias. Não sabemos qual os planos de Deus para a nossa vida, apenas aceitamos o que Ele quer para nós.
Se por acaso Deus interrompe um ministério, transformando o jovem em Ananias, imagine quantos Paulo este poderá conquistar? Quantos olhos abrirá através da oração e da Palavra?
O que todo obreiro precisa aprender, é que deve orar por sua própria vida, pelo seu ministério e propósitos e jamais permitir que as pessoas condicione sua vida a um ministério vazio.
Que jamais esqueça do importante, se está em suas mãos, faça direito: Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças (Eclesiastes 9:10). Sim, fazer a Obra do Senhor dentro de nossas forças, mas jamais ultrapassar a vontade do Senhor, para sua vida.
Que estas considerações possam abrir os olhos dos jovens e eles possam dar continuidade aos seus ministérios e que a Causa do Senhor cresça cada dia mais. E que possa dizer: O Espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para pregar boas-novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos; (Isaías 61-1). Pois aquele que foi escolhido e ungido pelo Espírito do Senhor para levar as boas-novas, por certo fará tudo o que o Senhor direcionar sempre.

Gratos pelo cometário

Siga-nos no Twiiter