Translate / Traduza

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

O Exemplo de Rute

 O Exemplo de Rute
Muitas vezes deixamos de fazer o bem por acreditarmos que nada que esta e nossas mãos pode ajudar determinada pessoa. Houve alguém que não pensou assim, uma mulher, seu nome era Rute.Uma jovem estrangeira resolveu fazer algo diferente e mudou a história de sua vida e sua atitude chegou até nós como um bom exemplo a seguir.  
Conta a história que com a morte de todos os homens da família, que aconteceu em Moabe, Noemi e suas noras ficaram sozinhas. Então a sogra resolve despedir as noras, para que continuassem a viver entre seu povo e constituíssem nova família, já que ambas não tinham filhos. Só que uma delas, Rute, resolve seguir sua sogra e ampará-la, mesmo seguindo para uma terra estranha e para o meio de um povo que a discriminava por ser moabita e por seu povo ter costumes religiosos diferente. Bem, devemos lembrar que Rute já não servia aos deuses de seu povo. Quando ela colocou em seu coração o propósito de seguir sua sogra, disse a esta que o povo dela seria seu povo e o seu Deus seria também o motivo da sua Fé. Só que não é apenas isto que dá testemunho desta mulher surpreendente.  (...)
O mais incrível em Rute é que mesmo não possuindo meios próprios para suprir as necessidades da sogra e as suas também, ela se dispôs a fazer tudo o que viesse às suas mãos para fazer, para atender seu propósito.  Rute, mesmo que não fosse diferente das demais – e ela era,  já que Boaz notou sua presença – fez-se notar por suas atitudes.  
  Não devemos nos esquecer de que aquele que sabe fazer - ou melhor -  pode fazer o bem e não faz peca. É o pecado da omissão e não interessa a forma, tamanho ou circunstância, é pecado de qualquer jeito. Fazer o bem, sem olhar a quem é dever cristão. Por isto, que possamos fazer o bem, como nosso Senhor ensinou, alcançando a todos e fazendo de forma que nosso testemunho de amor ao próximo, seja ele cristão ou não, perpetue-se e alcance vidas para o Senhor. Assim como o comportamento de amor daquela jovem desconhecida gerou o amor no coração de Boaz, o nosso testemunho com obras levará muitos aos caminhos do Senhor. Antes de falar de amor, prove que ele existe dentro de você e que é capaz de alcançar outras vidas com este sentimento, aí então conseguirás alcançar vidas com suas palavras. Pense nisto.
 

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Não Desista

Não desista
Elisabeth Lorena Alves

Hebreus 10:38 - Mas o justo viverá da fé; E, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele.
Sempre li este versículo como se fosse uma repreensão gravíssima, mas hoje consegui entender como ele é carinhoso, repleto do amor de Deus para conosco. Na verdade precisamos meditar mais na Palavra de Deus justamente por este motivo, pois em certos momentos o Senhor se revela para nós em uma análise mais específica sobre um versículo ou passagem bíblica.
Prazer é algo bom, relaciona-se a alegria, a estar satisfeito e é isto que o Senhor quer dizer quando somos advertidos a não retroceder em nossa caminhada. O Senhor esta dizendo que mesmo quando estamos cansados, quando nossas forças nos abandonam, Ele esta feliz quando estamos caminhando. Vale lembrar que a vida não para, então, quando deixamos a caminhada e pensamos estacionar, na verdade estamos ficando para trás, deixando de caminhar acabamos perdidos em um lugar desconhecido e corremos o risco de voltar a estaca zero.
Quando o Senhor adverte que não tem prazer em quem recua, esta dizendo que sua alma não se alegra com aqueles que param ou voltam de seu caminho. Sentir-se fraco é natural, perder a esperança é algo que acontece a todos, mas quando estamos procurando alegrar ao Senhor, a nossa fé é restaurada pela confiança de que Ele está conosco mesmo quando todos se afastam de nós.
Olhar para o Senhor deve ser sempre o nosso objetivo maior. Aquele que foca em seus objetivos não se abala quando portas se fecham, quando os amigos se vão, quando tudo parece perdido, isto por saber onde estão postos seus olhos. E os olhos do cristão devem sempre estar além dos montes (Salmo 121), pois o socorro vem do Senhor e não dos homens ou das circunstâncias.
Que em todo o tempo estejamos certos de que o Senhor não nos deixará órfãos, mas que nos arrebatará quando tudo for de fato contra nós, pois Ele protege os Seus filhos debaixo de Suas asas (Salmo 91).
A mensagem para nós hoje é clara e carinhosa: Não desista, eu acredito em você!

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Um só Corpo

Salmos 133

[cântico dos degraus, de Davi] Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união.
É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes.
Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o SENHOR ordena a bênção e a vida para sempre. 

Esta mensagem fala de algo necessário para a nossa caminhada: a União.
Se não vivemos em amor, todo o nosso esforço diário de desfará. Paulo afirma que podemos falar a língua dos anjos e dos homens, mas se não tivermos amor de nada adiantará o nosso trabalho, pois sem este sentimento tudo o mais  é em vão e nada que fizermos terá resultado.
Viver em amor é seguir a Cristo pois Ele andou  e entregou-se a morte para restaurar a humanidade que andava perdida e fez isto por amor.
Se seguimos o exemplo de Cristo, vivendo e amor, muitas vezes deixaremos de pensar em nós para pensarmos nas outras pessoas. E mais, isto de modo geral e não apenas nos que vive na mesma comunhão. Isto Jesus deixou claro ao curar pessoas de povos diferentes, entrar na casa de homens considerados pelos religiosos de então, imundos, aceitou honras de uma mulher que tinha um passado de pecados e ao morrer na cruz, não disse que era apenas para judeus ou gentios. Na verdade o sacrifício de nosso Senhor é a mais linda prova de amor que alguém poderia dar a nós, quando estávamos perdidos no lamaçal do pecado.
Muitas vezes as pessoas rotulam os pecados como mais pesados ou menos, isto para justificar seus próprios erros, mas Jesus quando morreu por nós, sendo Ele Santo, deu-nos a todos condição de buscarmos não só o arrependimento, mais a conversão, voltarmos ao patamar de filho de Deus mediante o perdão de nossa dívida.
Quando vivemos em união, muitas das rusgas criadas pelo orgulho  são destruídas simplesmente pelo fato de que queremos estar juntos com as pessoas queridas.
O amor, a união entre as pessoas que dizem viver para Cristo deveria ser algo a ser buscado com frequência, mas infelizmente as pessoas se rotulam por santidade ou placas denominacionais e deixam de pensar em si como parte do Corpo de Cristo, que não pode ser mutilado.
Que poossamos buscar viver em união, andando em amor, apreciando-nos com respeito e assim não estaremos afrontando o Corpo de Cristo, mas unidos a Ele em graça e paz.
] Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união.

É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes.

Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o SENHOR ordena a bênção e a vida para sempre.
Salmos 133:1-3
] Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união.

É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes.

Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o SENHOR ordena a bênção e a vida para sempre.
Salmos 133:1-3
] Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união.

É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes.

Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o SENHOR ordena a bênção e a vida para sempre.
Salmos 133:1-3
] Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união.

É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes.

Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o SENHOR ordena a bênção e a vida para sempre.
Salmos 133:1-3

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Quer ganhar o mundo para Cristo?


Quer ganhar o mundo para Cristo?
Imite-o!
Jesus evangelizava quem queria ouvir, quem não queria ouvia seu testemunho.
O Exemplo é o melhor método de Evangelização.
Pastor Sérgio Carlos da Silveira

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Perfil de quem exorta

A pessoa que exorta deve ser generosa, saber portar-se com amor  ao esclarecer a outra que suas atitudes podem levá-la a perdição. Uma vez que são ditas as palavras certas e na medida certa, a outra pessoa para e reflete em suas atitudes e assim, voltá-se ao caminho certo.
Pastor Sérgio Carlos da Silveira
(Em Mensagem Ainda é tempo Aceitável)


“O que exorta faça-o com dedicação…” (Romanos 12.8)
Sempre que percebo pessoas que dizem gostar de aconselhar, presto atenção em sua postura. Sua comunhão com Deus e sua postura falam muito sobre ela. Mas quando digo sua comunhão com Deus, vou além do superficial, daquilo que encucamos como atividade padrão de quem tem compromisso com o Senhor. Analisar uma portura cristã não é o mesmo que tentar descobrir a quantas anda a situação do irmào com Deus, é na verdade observar quais são os frutos esta árvore.
Uma pessoa que tem
intimidade com o Senhor é amorosa com todas as pessoas que a cercam e entende as fraquezas do próximo, muitas vezes até contornando as situações difíceis e protegendo os mais fracos com sua postura cristã, mesmo que jamais concorde com os erros dos outros.
Diferente do que se acredita, exortar não é tirar uma pessoa de nosso convívio por ela estasr errada, antes é trazê-la ao nosso encontro para que perceba que cometeu erros e que com o nosso apoio e nosso amor, ela pode mudar de atitude.
 A pessoa que tem o dom de exortar tedm características especias, sendo que uma delas sem dúvida é a capacidade de fortalecer a alma do outro com palavras de sabedoria e não trazendo a este consstrangimento (Atos 14-22).
Muitos não percebem, mas exortar está além de nossa simples definição. Veja o que diz a Palavra de Deus:  
 Alegrai-vos com os que se alegram; e chorai com os que choram (Romanos 12-15). Esta é uma observação valiosa  sobre a verdadeira função de quem se dispõe a exortar alguém; dividir os sentimentos que nào lhe pertencem com os que o procuram.

O que exorta sabe como discipular de forma  satisfatória o que esta com dificulade em continuar seguindo a Cristo (1 Tessalonicenses 4.1), afinal esta tarefa envolve conversar não só com os que desejam ajuda, mas com os que precisam dela e estes geralmente são insubmissos:   “ Exortamo-vos, também, irmãos, a que admoesteis os insubmissos, consoleis os desanimados, ampareis os fracos e sejais longânimos para com todos. Evitai que alguém retribua a outrem mal por mal; pelo contrário, segui sempre o bem entre vós e para com todos.”  (1 Tessalonicenses 5.14,15:).
A exortação não é um modo de tirar a paz do próximo com regras insuportáveis. É sim o reencaminhar os fracos e desanimados ao Caminho de Cristo. 
Na verdade perdeu-se o verdadeiro sentido da palavra exortar. A palavra grega utilizada para ela é Parakalesei, que significa “ter a habilidade de animar, motivar, confortar, encorajar” etc, assim sendo se umapessoa não sabe agir desta forma, não esta pronta parainteragir com outras neste aspecto e deve, caso deseje, buscar de Deus este dom e transformar em diamante pequeno problemas.
Concentre-se a ter mais atitude de cristão,  

sábado, 24 de novembro de 2012

Não há pecado sem perdão...



 



"Não há pecado sem perdão, não há perdão sem arrependimento"
Pr. Sérgio Carlos da Silveira
Ao Senhor, nosso Deus, pertencem a misericórdia e o perdão; pois nos rebelamos contra ele,
Daniel 9:9
Deus nos perdoa e não lança em rosto os nossos erros do passado.
A única coisa que sempre acontecerá é colhermos o que plantamos, ou, trocando em miúdos, somos responsáveis pelas consequências de nossas escolhas.
Quando agimos bem semeamos o que é bom, mas quando agimos de forma errada, nossa semadura também é negativa. Muitas pessoas acreditam que quando se voltam para Deus suas vidas serão de nobreza, de alegria, mas na verdade todos nós passamos por dificuldades referentes as escolhas que fizemos antes de nos voltarmos para a Graça.
Vir a Cristo para anular as consequências é anular a Justiça, pois o Senhor é um Deus justo. Ele não virá a face a quem o busca, mas respeita as nossas escolhas.
Davi errou, Deus perdoou, mas ele colheu as consequências de suas atitudes errôneas. E Deus não mudou, quem muda sempre é o ser humano, que se adequa as modernidades de seu tempo, muda a sua opinião sobre valores e ética.
O nosso consolo é que o Senhor apaga as nossas transgressões: “Compadece-te de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; apaga as minhas tansgressões, segundo a multidão das tuas misericórdias” (Salmos 51:1). 
Se por acaso existe algo que impede suas orações, peça perdão ao  Senhor e creia que Ele é fiel e justo e o perdoará.
 

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Atividades dos Jovens - Almoço

Nestes dias de feriados longos, nossos jovens executaram algumas atividades juntos, mas com certeza o melhor momento foi o almoço na casa do líder, o diácono Rogério, conhecido por todos por irmão Tato.
A Alegria foi geral, mas as louças sobrou mesmo para os meninos.
Foi um momento de união, que ninguém pode tirar dos jovens e de seus líderes. Confraternizaram-se com carinho, trocaram ideias e brincaram bastante.
Eis ai algumas fotos








Que todos os jovens permaneçam firmes e unidos, pois a paz é é necessária em nosso crescimento. E possam lembrar que o melhor momento para meditar nos assuntos do Céu.
Lembra-te também do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento;

Antes que se escureçam o sol, e a luz, e a lua, e as estrelas, e tornem a vir as nuvens depois da chuva;

Eclesiastes 12:1-2
 
Lembra-te também do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento;
Antes que se escureçam o sol, e a luz, e a lua, e as estrelas, e tornem a vir as nuvens depois da chuva; 
(Eclesiastes 2)
Lembra-te também do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento;

Antes que se escureçam o sol, e a luz, e a lua, e as estrelas, e tornem a vir as nuvens depois da chuva;
Eclesiastes 12:1-2
Lembra-te também do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento;

Antes que se escureçam o sol, e a luz, e a lua, e as estrelas, e tornem a vir as nuvens depois da chuva;
Eclesiastes 12:1-2
Lembra-te também do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento;

Antes que se escureçam o sol, e a luz, e a lua, e as estrelas, e tornem a vir as nuvens depois da chuva;
Eclesiastes 12:1-2
Lembra-te também do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento;

Antes que se escureçam o sol, e a luz, e a lua, e as estrelas, e tornem a vir as nuvens depois da chuva;
Eclesiastes 12:1-2

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Lições de Pedro

Pedro, o apóstolo
Falar de Pedro, o apóstolo do Senhor Jesus, é falar de um homem com defeitos e qualidades comuns aos homens em geral. Pedro era um pescador e um dia foi chamado pelo Senhor para segui-lo e aceitou.
Esta foi uma atitude corajosa, pois até então Jesus era um pregador desconhecido.
Pedro, que segundo a História nasceu em Betsaida, conheceu Jesus quando morava em Cafarnaum, mas este encontro se deu em seu lugar de trabalho. Provavelmente Jesus tenha solicitado um dos barcos de Pedro, para evangelizar as pessoas que já o seguiam.
Pedro tornou-se um dos mais citados apóstolos por ser corajoso no falar e ter confiança em sua franqueza, o que o tornava um líder natural entre os discípulos do Senhor.
Em nossos dias, em nossas Igrejas Pedro não se destacaria, pois tinha contra ele mesmo alguns pontos negativos que julgamos atrapalhar as pessoas. Pedro tinha emoções conflitantes e por este motivo, passava de momentos de muita fé, para momentos de dúvida. Por certo poucas pessoas dariam crédito a uma pessoa como Pedro. O bom mesmo é que ele viveu na época de Jesus, que conhecia os homens de forma diferente da nossa, afinal como Deus, Ele v6e o coração dos homens e não a aparência.
Esta talvez seja a primeira lição que recebemos quando analisamos seu perfil. Pedro mesmo assim, mantinha-se atento, não deixava de questionar quando via a necessidade e esta é uma das atitudes que nós não temos hoje, como cristão. Por esta nossa falta hoje muitas pessoas sem nenhum compromisso com Deus tem envergonhado o Evangelho com decisões errôneas e semeando doutrinas absurdas, que acaba por atrapalhar nossa Missão, que é Evangelizar.
Pedro também teve momentos de vitórias que nos faz ver que quando estamos atentos em nossas vidas espirituais. Ele andou sobre as águas (Mateus 14-29) e o fez pois teve coragem de contestar, de colocar em prova o que ele estava vendo que era antinatural. Por este motivo acredito que quando vemos certos costumes que diferem da Palavra de Deus, devemos sim contestar e mostrar onde está o erro destas situações. Somos protestantes e nosso protesto deve ser em defesa da Verdade, da Decência e da Ordem, pois o Senhor Deus não aceita desordem (Eclesiastes 5- 1 e 2).
Pedro era um dos 3 apóstolos mais próximos do Senhor Jesus e por isto mesmo testemunhou maravilhas que os outros não tiveram a oportunidade de vivenciar. Ele estava no monte da Transfiguração de Cristo (Mateus 17.1). Pescou um peixe que tinha uma moeda na boca (Mateus 17.27). Testemunhou a ressurreição da Filha de Jairo (Lucas 8.51). Testemunhou a agonia de Cristo no Getsêmani (Mateus 26.37).
Depois que nosso Senhor voltou ao Céu, Pedro, após ter tido uma experiencia especial com o Espírito Santo, ele pregou no dia de Pentecostes e trouxe muitas vidas para Cristo (Atos 2). por sua autoridade, Ananias e Safira morreram. Curou um coxo na porta do Templo (Atos 3). Curou um paralítico (Atos 9-34), além de ressuscitar Dorcas.
    Pedro é um apóstolo que nos deixa exemplos de vida para que possamos escolher entre o que é certo e errado, optarmos por agirmos de forma a agradar a Deus ou agradar a nós mesmos. Toda vez que Pedro fez sua própria vontade, foi envergonhado. Mas seus bons exemplos servem para levarmos por toda a nossa vida.
    Se duvidarmos, sabemos que não vamos afundar, pois o Senhor nos socorre e restaura a nossa confiança. Se por orgulho reclamarmos com o Senhor, como Pedro fez (Mateus 16-22), nosso Deus é longânimo e misericordioso e nos perdoará. Mesmo que negarmos ao Senhor (Marcos 14-66 em diante), Ele sempre nos dá uma nova oportunidade para provar nosso amor.


segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Carta aos heróis da Fé

Que me perdoe o que tentam, mas mexer com a Menina dos Olhos de Deus não é brinquedo não!
Somos chamados para divulgar a Palavra Abençoadora, afinal sempre fica a pergunta O que Deus tem feito em tua vida? E se a resposta é sobre o milagre da salvação, sobre o fato de ser escolhido para fazer parte desta Geração Eleita, devemos lembrar em qual missão fomos inserido. E nossa Missão é levar a Luz aos que estão perdidos neste mundo. Vivermos uma vida exemplar, em todo o tempo Brilhando em meio as trevas.
No dia que formos chamados o melhor é sermos achados Vivendo com Deus e Para Deus e não perdidos como tolos em Sala de Cinema, perdido como quem não entendeu o filme, afinal, não fomos chamados apenas para bebericar um delicioso Cappuccino, mas para sermos semeadores da fé. E que sejamos sempre semeadores da boa semente, O Trigo. Afinal se não dormirmos em meio ao nosso trabalho o nosso inimigo não semeará entre nós o joio. E não importa se somos Barnabé ou Barnabelas, mas sejamos sempre discípulos amorosos, sempre prontos a doar nossas vidas por amor a Deus, vivendo de forma que possamos ter orgulho de Ser Cristão. Afinal estamos Cristaneando ou caminhando como queiram em direção ao Céu.
Não devemos nos esquecer que o ide é um chamado especial para uma Rede de Missão que jamais deverá ser desfeita, mas deverá sempre levar novas vidas a Deus.
Mesmo que o mundo nos aponte como pecadores, que possamos nos lembrar que somos Justificados pela Fé (Romanos 3-28), é Assim que diz a Bíblia e se está escrito lá é nossa garantia de que o Senhor nos perdoa e estará conosco.
Que a certeza que o Senhor é conosco nos faça continuar firmes e confiantes, seguindo Unidos em direção a Cristo.

domingo, 18 de novembro de 2012

Não Ore por sua Família

Não ore por sua Família
Elisabeth Lorena Alves
Introdução
Bela a oração do salmista: "As palavras dos meus lábios e o meditar do meu coração sejam agradáveis na tua presença, Senhor, rocha minha e redentor meu!" (Salmo 19:14)!
É nosso dever cristão orar, mas podemos aconselhar alguém a não orar?
Acredito que sim.
Devemos orar por nossas famílias, pedindo a Deus sabedoria, mansidão, paciência e, como conhecemos nossas verdadeiras necessidades, buscar pelo que de fato falta em nosso lar. Muitas das falhas estão em nós e devemos sempre nos lembrar disto, pois quando estamos conscientes de nossas falhas atentamos para a necessidade de mudar nossas atitudes, com o intuito de acertar.

Existe oração que Deus não ouve?

Se eu tivesse guardado iniquidade no meu coração, o Senhor não me teria ouvido (Salmos 66:18).
Deus não compactua com nossas iniquidades. Muitos não sabem o que é Iniquidade, mas esta é a capacidade de fazer o que é maligno, muitas vezes de forma imperceptível às demais pessoas. Em diversos lares existem pessoas com esta capacidade.
Devemos sim orar ao Senhor para que nos dê o que nos falta, mas antes devemos nos lembrar que suprir nossas fraquezas não é uma obrigação divina, é uma escolha pessoal.
Não adianta orar a Deus para que nossa vida mude, se não aceitamos que a mudança deve começar em nós.
Muitas orações jamais serão respondidas simplesmente por nossa culpa, pois não aceitamos que nosso maior problema é o orgulho. Como Deus pode agir onde você deve mudar? Ou você abre espaço para Deus agir, ou deixa de orar pelo que não pode ser mudado.
Com certeza você já viu uma pessoa que insiste em dizer que nasceu assim e assim vai morrer, que nada o muda. De fato nada mudará esta pessoa simplesmente por sua obra e graça: ela não quer.
Quando vamos orar por nossa família, devemos levar em consideração que os maiores problemas nos relacionamentos familiares esta relacionado as palavras. A palavra mata os relacionamentos, pois ela age como um veneno que mata aos poucos.

Não ore!

As palavras podem ser destrutivas – assim como certas críticas. Ore a Deus para que suas palavra sejam úteis para a manutenção de seu lar. Nada de palavras destrutivas. Suas palavras sejam edificantes, que gerem vida para as pessoas ao seu redor.
Ore e procure falar o que é verdadeiro, que suas palavras sejam respeitáveis, puras, justas, amáveis, e virtuosas. Que suas palavras sejam reflexos do amor que há em ti.
Lembre-se que haverá cobranças sobre suas atitudes. Se orar pedindo a Deus que te ajude, o Espírito Santo irá cobrar de ti que haja de forma diferente da habitual. Assim, se vai orar e não quer mudar, não ore.
Se quer falar o que pensa, não ore.
Quando você não sabe a hora de parar, acaba tendo problemas, e, por ter orado é capaz de ainda culpar a Deus e os céus por seus erros. Afinal, quem fala demais tem por hábito culpar os outros pelas consequências de suas palavras. Aprenda a ficar calado quando necessário, ou não ore!
Se quer falar palavras destrutivas, que acabarão por corroer o relacionamento familiar, não ore.
Só ore se a sua motivação for a de falar palavras que edifiquem seu lar.
Se mesmo orando, você pretende agir tolamente, abandonando a sabedoria, pisando na bondade e agindo levianamente, não ore.
Se pretende ainda continuar sendo insensível, não ore.
Se pretende gerir sua família sem os padrões de Deus, não ore.

Conclusão
Para orarmos, devemos entender que temos regras a seguir: Vigiar e Perseverar. Sem isto nossa oração é falha: com toda a oração e súplica orando em todo tempo no Espírito e, para o mesmo fim, vigiando com toda a perseverança e súplica, por todos os santos (Efésios 6:1).
Você pode se perguntar o que motivou minha meditação quanto a orar pela família ou não orar e talvez jamais entenda a razão desta mensagem. Mas digo que muitos lares estão hoje com problemas, mesmo com as esposas vivendo na igreja 24 horas por dia, ou o pai, que vive em função da Igreja, alegando que está buscando o Reino de Deus e que o Senhor acrescentará o resto. E por qual motivo suas famílias tem problemas inimagináveis? Por causa de algo simples, mas difícil de quebrar: o Orgulho.
O Orgulho tem atrapalhado em demasia a construção e manutenção dos lares, mesmo entre os que se dizem cristãos. Muitos oram para que suas vidas sejam mudadas, mas não aceitam dar o primeiro passo.
Não digo que uma mãe não deva orar e até se reunir com outros irmãos para orarem juntos pela família, pela Igreja, pela Sociedade. Eu mesma tenho o hábito, desde a infância de participar dos Departamentos Femininos e amo orar com as irmãs, mas existem ainda outras prioridades e entre elas está no administrar bem o lar, para que a Igreja e a Sociedade mude.
A Sociedade só muda, se houver maior empenho em cuidar, educar e acarinhar a família, afinal esta é a base de toda a Sociedade.
Se aceita mudar de atitude, ore. Ore por você, peça ao Senhor que te ajude nesta mudança. Quando você mudar, sua família mudará, pois verá em você um exemplo a seguir.

sábado, 17 de novembro de 2012

Revista Ser Cristão - Edição Outubro

Artigos, Mensagens e matérias diversas, tanto do Mundo Cristão, como referente a nossos interesses.
Comportamento, Família, Imagem que são Mensagens, tudo isto e muito mais voc6e encontra em nossa Revista.
Deixe seus comentários aqui, que os melhores farão parte da próxima edição.Tenham uma semana abençoada.
Revista Ser Cristão - Edição Outubro 2012

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Pastor Sérgio Carlos da Silveira: Além do Impossível



Pastor Sérgio Carlos da Silveira: Além do Impossível:
Levantarei os meus olhos para os montes, de onde vem o meu socorro (Salmos 121)
Que tal visitar a minha Página hoje?
Uma mensagem maravilhosa, que já esteve aqui, mas que sei que abençoará sua vida.
Seja bem-vindo.
E querendo, deixe seu comentário.
Tenha um final de semana abençoado.

Pastor Sérgio Carlos da Silveira

Além do Impossível


Além do impossível

Pastor Sergio Carlos da Silveira
Levantarei os meus olhos para os montes, de onde vem o meu socorro (Salmos 121:1).
Em uma batalha, quando os vales nos cercam, se olharmos para os montes não encontraremos socorro. Pois nos montes estão os animais que nos cercam, os bandidos acostumados com os caminhos das rochas e que se aproveitam dos peregrinos isolados e os roubam, podendo até feri-los, como aconteceu na parábola do bom samaritano. Mas quando olhamos além das montanhas, onde os nossos olhos não alcançam mais, porém onde o nosso espírito alcança, encontramos o firmamento da nossa Fé”.
Quando enfrentamos problemas difíceis e a vida parece nos lançar em um vale de lágrimas, se observarmos apenas para baixo, só veremos tristeza e solidão, mas se levantarmos nossos olhos veremos aluz adiante, veremos que há sim uma saída e que ela esta em algum lugar,basta decidirmos mudar de posição e seguir adiante. Afinal estamos no vale e não no deserto. No deserto o problema é maior pois o calor intenso nos faz ver saídas que não existem. São as miragens que traem nossa esperança.
Se olharmos adiante, veremos por certo que há vitória para nós, que acima dos montes está o Senhor e que Ele nos guarda, afinal quer o nosso bem. Só olhando além das montanhas, encontraremos o socorro que nos é garantido pelo Senhor.
Muitas vezes as situações surgem para nos provar quanto ao nosso crescimento. Quantas vezes você já não disse que se acontecesse algo deixaria de seguir ao Senhor? Mas quando aquilo acontece, você descobre que as coisas não são realmente do modo que pensava, pois na verdade a caminhada com Deus já te deu força e conhecimento para passar por determinado problema e chegar lá na frente mais forte. O vale serve para isto. Você se acha perdido, sem esperanças, mas aos poucos a paz retorna e a confiança enche teu corpo de energia e, quando olha para além dos montes, descobre que pode ver que já não há impossíveis.
Quando seus olhos alcançam além do horizonte, a pergunta que criamos com nosso desespero - De onde me virá o socorro? - deixa de existir e aparece a resposta: Vem do Senhor! Com a resposta vem a certeza que jamais estivemos sozinho: O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua direita (Salmos 121:4-5).
Que possamos ficar firme nesta Palavra!

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Promovendo a paz na Sociedade

A promoção da paz é um exercício necessário, porém muito difícil quando estamos falando em lar e em família. Sempre deixamos para os outros a responsabilidade de iniciar o processo de conciliação, quando este se faz necessário. Mas biblicamente, estamos errados, pois o apóstolo nos ensinou que, quando depender de nós, devemos ter paz com todos (Romanos 12-18). A questão é que no lar, sempre depende de nós.
Na verdade nosso orgulho - este maligno orgulho - é quem nos impede de desejar dar o primeiro passo quando a crise se avizinha. Que nos lembremos da orientação valiosíssima do escritor aos Hebreus (12-14) que nos orienta que devemos: Seguir a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá a Deus. Ora, seguir é um ato contínuo, então deve ser buscado. Eu tenho que desejar viver em paz e comunhão com as outras pessoas, com os de fora e com os do núcleo familiar.
Um personagem bíblico que nos dá uma aula de convivência pacífica com o próximo, sem dúvida, é o convertido Zaqueu. Quando ele converteu-se - mudou de direção - decidiu que para recuperar sua honra, estava disposta a verificar se tinha lesado alguém, enquanto cobrador de imposto, e, se fosse encontrado erros em seus atos, nesta auditoria que faria em seus negócios, ele pagaria as pessoas prejudicadas com juros e correções.
Esta atitude de Zaqueu deve nos servir de exemplo quando estamos falando de promoção da paz.

E no lar?
Um modo perfeito de manter  a paz no lar, sem dúvida, é usar o conselho do sábio e ensinar o filho a ter limites. Castigar - sem agressão - uma criança e impor limites é necessário, pois a própria Sociedade vai exigir no futuro que este respeite as Leis e Regras - segam sociais ou morais: "Castiga o teu filho, e te dará descanso; e dará delícias à tua alma." (Provérbios 29:17). 
Quando um filho não tem respeito pelos pais, ele repetirá fora os costumes de sua própria casa e, por certo, agirá ainda de forma pior. Assim, o modo correto de evitar este procedimento é tirar dele, enquanto criança, o costume de escarnecer das outras pessoas, de zombar dos irmãos ou amigos e respeitar desde pequeno as autoridades. Afinal, dentro de casa não se deve permitir que uma criança tenha controle do resto dos familiares, e sim, que seja controlado. Quando você cria um filho de modo a ser respeitoso, você esta abortando o escarnecedor, pois o resultado será o inverso dos conseguidos em uma Educação permissiva. Quando os pais permitem tudo, mesmo sabendo que é errado, esta criando um adulto sem escrúpulos e depois este ser deverá ser eliminado da Sociedade. É a ordem natural no processo de preservação da Sociedade, para se obter uma aparente paz: "Lança fora o escarnecedor, e se irá a contenda; e acabará a questão e a vergonha." (Provérbios 22:10). Mas eliminar um adulto problemático é mais caro para a Sociedade e trás resultados imediatos na família, afinal, um criminoso antes foi um filho, uma criança. As pessoas não observam estes resultados, pois estão acostumadas a viver em um meio que aceita pequenos erros como modo de chegar ao destino final. Mas quando observamos com olhos críticos, vemos que os males da Sociedade estão baseados na péssima influência que a maioria dos pais tem em seus filhos e nos erros no processo educacional.
Para evitar problemas com o adulto, corrija o menino.



quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Palavras


As Palavras

“Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e assim transmita graça aos que ouvem”
(Efésios 4:29)

A razão sempre esta de nosso lado. Não importa se estamos certos ou errados, mas sempre queremos vencer uma questão apresentando nossa razão e desejando que seja aceita por todos, principalmente pela parte descordante. Pelo menos é no que cremos.
Viver em Sociedade, no entanto, é muito diferente do que imaginamos. As pessoas também tem suas razões e discutir para que outros aceitem nosso ponto de vista é no mínimo um erro grave.
Na verdade nem mesmo Jesus forçou alguém a ouvir e aceitar sua Palavra. Ele espera que os que tem sede venham até a Fonte para que bebam da água que não se acaba.
Só que nós queremos ter razão em todo o tempo e para isto falamos tudo o que vai por nossa cabeça e esquecemos de um pensamento magnífico, uma advertência que serve para todas as nossas relações interpessoais: “Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e assim transmita graça aos que ouvem” (Efésios 4:29).
Quando abrirmos nossos lábios, que nossas palavras sejam de amor, de paz e de harmonia e, não as que possam ferir aqueles que nos cercam e para os quais devemos sempre amor, a única dívida que podemos ter com as outras pessoas.
Devemos sempre entender que discutir certas situações, quando estamos todos nervosos, vamos criar problemas insolúveis com os quais deveremos viver depois que o vento passar e os ânimos se amainarem. Mas se esperamos que os sentimentos se acalmem, podemos encontrar no outro um coração mais solícito, pronto a resolver a questão de forma justa para ambos.
Manter o canal de comunicação aberto é um dos maiores desafios da humanidade hoje, pois as pessoas não querem abrir mão de suas conquistas,
Esteja aberto para a comunicação. Evite discutir com as pessoas a sua volta, ore, vigie e lembre-se que lutar com os tolos é igualar-se a eles: Não respondas ao tolo segundo a sua estultícia, para que também não te faças semelhante a ele. (Provérbio 26: 17 e 18.). Evite comportar-se de forma negativa com as pessoas. Semeie amor e terá uma grande colheita.

terça-feira, 13 de novembro de 2012

O importante é ter vida!


Leitura Bíblica
"Também sabemos que o Filho de Deus é vindo, e nos tem dado entendimento para reconhecermos o verdadeiro; e estamos no verdadeiro, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna" (1 João 5.20).
  "Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, eternamente, e ninguém as arrebatará da minha mão" (João 10.28).

Tem uma canção que me marca muito que diz não importar o momento ser difícil, o que importa é ter vida. Esta canção que era minha companheira nos idos anos 90. Representava a história de um dos componentes do Conjunto Voz da Verdade, mas representa até hoje a verdade de muitas pessoas.
 Enquanto temos vida, louvemos ao Senhor. Mesmo que o momento seja difícil, mesmo que as portas fechadas jamais se abram, memso que presos em uma ilha solitária não vejamos um modo de sair de lá. O que importa é agradecer ao Senhor pela vida. Mas não esta vida transitória, que se acaba com o nosso último suspiro. A vida que de fato importa é a que viveremos em Jesus.
Muitas vezes estamos preocupados com nosso futuro, com os desejos da nossa vida e deixamos de prestar atenção no que vai durar eternamente: Nossa situação espiritual.
Olhando esta foto acima, onde nosso pastor canta junto com o Grupo Gideões, lembro-me de suas palavras quanto a fé e a importância de viver uma vida voltada para os princípios do Senhor Jesus. Afinal são estes valores que regerão nossa vida não sóa aqui, mas também na Eternidade.
 Não há no mundo um ideal melhor do que viver este compromisso de amor, que abrange a Deus e aos seres humanos.
Viver uma vida de compromisso com Deus e com o próximo é oq ue nos garante sim um apsso adiante, uma vida melhor, em Jesus.
Que possamos nos lembrar sempre e cantar com fé que  vida só mesmo em Jesus! Afinal, a vida que vivemos em Cristo, esta ninguém nos rouba.
Bom-dia!

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Aprenda a Esperar em Deus



Espera no Senhor

Descansa no SENHOR, e espera nele; não te indignes por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa astutos intentos (Salmos 37:7).
Com o advento da modernidade, as pessoas vivem apressadas para resolver seus problemas e não sabem esperar o tempo para que as situações se resolvam. As indústrias inventam produtos para resolver a vida das pessoas e mesmo assim elas ainda reclama. Na Agricultura inventam modos de que as frutas e demais produtos agrícolas fiquem maduros mais rápido. As roupas hoje são confeccionadas em tecidos que secam mais rápido e são em sua maioria descartáveis, já que as pessoas compram de tudo, até o que não precisam. Tudo hoje é rápido. Os produtos alimentícios são em sua maioria instantâneos ou pre'-cozidos.
Toda esta facilidade faz com que as pessoas tenham pressa em viver e vivam alucinadamente. Com isto os questionamentos morais, espirituais e filosóficos acabam se perdendo nos corredores dos 'shoppings' e demais palco de comércio. E o consumismo tão corrente entre os povos, colabora com o aparecimento de depressão, pânico e outros problemas que se apresentavam em menor escala quando a vida era menos corrida.
Com estes sofrimentos – espirituais e emocionais – estamos vendo em nosso meio pessoas cheia de problemas reais e imaginários que são adquiridos na maioria das vezes, por suas próprias atitudes negativas. A velha história do plantio e da colheita...
Com estes problemas muitas das pessoas se voltam para Deus buscando consolo e solução, mas querem respostas imediatas.
Deus não muda seu modo de agir para acompanhar o homem e suas paixões. Ele trabalha com um tempo específico, que só Ele conhece e que dá ao homem a oportunidade de crescer.
Pense quantas vezes na juventude você, apaixonado por alguém, se dirigiu a Deus pedindo que ele interferisse. Imagine hoje você casado com aquela pessoa. Olhe que tipo de cônjuge ela se tornou ao casar-se com outra pessoa e deixar para trás.
Veja se era isto mesmo que você queria para sua vida!
E aquele emprego que você queria? Veja como hoje é diferente do que imaginava.
Sim, deus espera que nós corramos atrás de nossos desejos, mas se algo esta nas mãos Dele, espere. Ele não vai se apressar. Ele age no tempo que acha certo e só entrega em suas mãos o que deseja, quando sabe que você está pronto para receber e dar valor.
Tem uma música do Renascer Praise que diz: “... Jesus, plano melhor /Nunca chega atrasado/Sua hora é perfeita...” E é. A hora do Senhor é perfeita. Sua vontade é a melhor para as nossas vidas, pois Ele sabe quem realmente somos e como de fato reagiremos em determinadas situações, quando enfim chegar o futuro.
Quando sentir vontade de chorar, quando o desespero mostrar o mundo desabando sobre a sua vida, lembre-se que se Deus é o Senhor de sua vida, tudo será melhor ao final. Aprenda com o salmista Davi que sabia que esperar em Deus era sempre o melhor.
Não permita que o desespero tome conta de sua vida. Acredite que com Deus a sua vida estará sempre melhor. E no tempo certo a resposta virá.

domingo, 11 de novembro de 2012

Anime-se...



As pessoas costumam depreciar as outras. Vivemos uma época em que se propaga o já famosso "bulling"  em todas as esferas da Sociedade. Mas você já parou para pensar que as pessoas não sabem como agir com as outras? Que não sabem que palavras usar para animar as outras pessoas e fazer com que elas saiam de uma situação de pressiva?
E sabe qual o maotivo disto?
Na verdade as pessoas estão preocupadas com seus próprios problemas, investindo todo o tempo que tem em seus próprios projetos e assim vemos adultos e crianças sofrendo de problemas emocionais que poderiam ser sanados com  muito carinho.
Se não é Deus para nos animar, acabamos todos  destruídos pelo pânico e pela depressão.
Procurar ajudar o próximo nestas necessidades também é uma obrigação cristã.
Vou dividir com vocês uma Parábola Moderna que gosto muito que me faz pensar.

Parábola Moderna - O Especialista


Um aluno chegou a seu professor com um problema:
- Venho aqui, professor, porque me sinto tão pouca coisa, que não tenho forças para fazer nada. Dizem que não sirvo para nada, que não faço nada bem, que sou lerdo e muito idiota. Como posso melhorar? O que posso fazer para que me valorizem mais?
O professor sem olhá-lo, disse:
- Sinto muito meu jóvem, mas agora não posso ajudá-lo, devo primeiro resolver o meu próprio problema. Talvez depois... E fazendo uma pausa, falou:
- Se você me ajudar, eu posso resolver meu problema com mais rapidez e depois talvez possa ajudar você a resolver o seu.
- Claro, professor, gaguejou o jovem, mas se sentiu outra vez desvalorizado.
O professor tirou um anel que usava no dedo pequeno, deu ao garoto e disse:
- Monte no cavalo e vá até o mercado. Deve vender esse anel porque tenho que pagar uma dívida. É preciso que obtenha pelo anel o máximo possível, mas não aceite menos que uma moeda de ouro. Vá e volte com a moeda o mais rápido possível.
O jovem pegou o anel e partiu. Mal chegou ao mercado começou a oferecer o anel aos mercadores. Eles olhavam com algum interesse, até quando o jovem dizia o quanto pretendia pelo anel. Quando o jovem mencionava uma moeda de ouro, alguns riam, outros saiam sem ao menos olhar para ele, mas só um velhinho foi amável a ponto de explicar que uma moeda de ouro era muito valiosa para comprar um anel.
Tentando ajudar o jovem, chegaram a oferecer uma moeda de prata e uma xícara de cobre, mas o jovem seguia as instruções de não aceitar menos que uma moeda de ouro e recusava as ofertas.
Depois de oferecer a jóia a todos que passavam pelo mercado e abatido pelo fracasso, montou no cavalo e voltou. O jovem desejou ter uma moeda de ouro para que ele mesmo pudesse comprar o anel, assim livrando a preocupação de seu professor e assim podendo receber sua ajuda e conselhos. Entrou na casa e disse:
- Professor, sinto muito, mas é impossível conseguir o que me pediu. Talvez pudesse conseguir 2 ou 3 moedas de prata, mas não acho que se possa enganar ninguém sobre o valor do anel.
- Importante o que me disse meu jovem, contestou sorridente. Devemos saber primeiro o valor do anel. Volte a montar no cavalo e vá até o joalheiro. Quem melhor para saber o valor exato do anel? Diga que quer vender o anel e pergunte quanto ele te dá por ele. Mas não importa o quanto ele te ofereça, não o venda. Volte aqui com meu anel.
O jovem foi até ao joalheiro e lhe deu o anel para examinar. O joalheiro examinou o anel com uma lupa, pesou o anel e disse:
- Diga ao seu professor que, se ele quiser vender agora, não posso dar mais que 58 moedas de ouro pelo anel.
- 58 MOEDAS DE OURO! Exclamou o jovem.
- Sim, replicou o joalheiro, eu sei que com tempo eu poderia oferecer até 70 moedas, mas se a venda é urgente...
O jovem apressou-se a voltar até onde estava o professor para contar o que ocorreu.
- Sente-se, disse o professor e, depois de ouvir tudo que o jovem lhe contou, disse:
- Você é como esse anel, uma jóia valiosa e única cujo valor só pode ser avaliado por um especialista. Pensava que qualquer um podia descobrir o seu verdadeiro valor? Todos nós somos como esta jóia - valiosos e únicos e andamos por todos os mercados da vida pretendendo que pessoas inexperientes nos valorizem.
 Entendendo
Deus é o especialista.
Ele amou você de forma tão grandiosa que mandou que seu único Filho viesse a Terra e sofresse dores que nos são comuns. Que morresse naquela cruz, que era um método de morte sofrida e humilhante, que ficasse sem amigos e fosse traído por uma, tudo isto para que você tivesse vida.
Sabendo disto, que tal você pensar melhor em sua situaão e voltar seus olhos para lembranças doces, para as promessas de  Esperança?
Lembre-se do salmista que  animava a si mesmo escrevendo ou cantando salmos que o fizesse recordar da fé e esperança: Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele que é o meu socorro, e o meu Deus (Salmo 42-11).
Muitas vezes os nossos atos nos aprisionam na culpa e acabamos entristecidos, mas devemos lembrar também de uma palavrado apóstolo Paulo, sobre o perdão de Deus: Justificados, pois, pela fé, tenhamos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo, por quem obtivemos também nosso acesso pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e gloriemo-nos na esperança da glória de Deus. (Romanos 5- 1 e 2).
O hino 126  da Harpa Cristã nos lembra que muitos dos hinos e poesias foram escritos nos momentos de tribulações,e diz ainda que as belas melodias se ouviram em momentos de escuridão.
Lembra de Paulo e Silas na prisão? Quando todos esperavam o pior, eles cantavam.
Pode parecer loucura pensar em cantar na tribulaão, mas experimente. Tenho certeza que vai se surpreender e vai ficar muito mais feliz.
Experimente!

Harpa Cristã

Bem-aventurado o que confia
No Senhor, como fez Abraão;
Ele creu, ainda que não via,
E, assim, a fé não foi em vão.
E feliz quem segue, fielmente,
Nos caminhos santos do Senhor,
Na tribulação é paciente,
Esperando no seu Salvador.
2
Os heróis da Bíblia Sagrada,
Não fruíram logo seus troféus;
Mas levaram sempre a cruz pesada,
Para obter poder dos céus,
E depois, saíram pelo mundo,
Como mensageiros do Senhor,
Com coragem e amor profundo,
Proclamando Cristo, o Salvador.
3
Quem quiser de Deus ter a coroa,
Passará por mais tribulação;
Às alturas santas ninguém voa,
Sem as asas da humilhação;
O Senhor tem dado aos Seus queridos,
Parte do Seu glorioso ser;
Quem no coração for mais ferido,
Mais daquela glória há de ter.
4
Quando aqui as flores já fenecem,
As do céu começam a brilhar;
Quando as esperanças desvanecem,
O aflito crente vai orar;
Os mais belos hinos e poesias,
Foram escritos em tribulação,
E do céu, as lindas melodias,
Se ouviram, na escuridão.
5
Sim, confia tu, inteiramente;
Na imensa graça do Senhor;
Seja de ti longe o desalento
E confia no Seu santo amor.
Aleluia seja a divisa,
Do herói e todo o vencedor;
E do céu mais forte vem a brisa,
Que te leva ao seio do Senhor.



sábado, 10 de novembro de 2012

Quando o assunto é pecado...

Quando o assunto é pecado
Elisabeth Lorena Alves
Leitura Bíblica
Aquele pois que pensa estar de pé, tome cuidado para que não caia (I Coríntios 10-12)
E disse-lhes: Isto é o meu sangue, o sangue do pacto, que por muitos é derramado. (Marcos 14:24)

Pecado, com o advento da modernidade no meio cristão, deixou de ser um assunto importante e passou para o esquecimento.
Na maioria das vezes os erros cometidos pelos que se dizem cristãos, são tidos como 'inocentes escorregadelas' e já não se fala em correção, em aconselhamento ou outra atitude que venha extrair do meio do povo do Senhor os erros e desacertos cometidos pelos irmãos.
Infelizmente a sujeira é varrida pra debaixo do tapete e não eliminada. Na verdade os pecados devem ser confrontados com a Palavra e ser colocado diante do sangue de Jesus, para que haja a devida purificação. E o sangue de Jesus, para expiação de nossos pecados, é um benefício de amor: Mas Deus dá prova do seu amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós. Logo muito mais, sendo agora justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira (Romanos 5:8-9).
Na verdade usa-se clamar o sangue de Jesus para tudo, menos para que o coração do pecador seja lavado e suas vestes purificadas por este. Hoje, quem esta sujo continua se sujando mais e pior, salpicando de sua sujeira nos que o cercam: Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, seja santificado ainda (Apocalipse 22:11).
Na verdade acreditamos que nos manter limpo é algo fácil, mas este pensamento não é uma verdade, pois errar é mais fácil e não exige nenhum esforço, já manter-se limpo demanda atenção, tempo e muito trabalho. Talvez por isto o apóstolo Paulo nos adverte que devemos tomar cuidado para não cairmos: Aquele pois que pensa estar de pé, tome cuidado para que não caia (I Coríntios 10-12).
Precisamos que se levante entre nós pregadores audaciosos, como o foi João Batista, que tenha coragem de levantar-se contra todo o tipo de maldade, lembrando-se de lembrar de forma clara e absoluta que Jesus esta voltando. Infelizmente temos visto os que passam a mão na cabeça dos que erram, esquecendo-se que corrigir é uma prova de amor: pois o Senhor corrige ao que ama, e açoita a todo o que recebe por filho (Hebreus 12-6).
Quando voltarmos a pregar a Verdade e lembrar ao mundo que Jesus está às portas, conseguiremos ver o que de fato importa e voltaremos a ter o desejo de vivermos em Santidade, já que sem esta é impossível agradar a Deus, além do mais viveremos em paz com os nossos semelhantes, pois seus olhos se abrirão para a verdade e aceitando, terão suas vidas modificadas pela ação restauradora do Senhor: Segui a paz com todos, e a santificação sem a qual ninguém verá o Senhor (Hebreus 12:14).
Deus não se agrada quando passamos a mão na cabeça daqueles que erram e nós devemos aceitar a repreensão, quando esta se fizer necessária. O Senhor não considera o pecado e nossos erros como algo de pouca importância e não aceita que nossas feridas não sejam curadas de fato: Também se ocupam em curar superficialmente a ferida do meu povo, dizendo: Paz, paz; quando não há paz (Jeremias 6-14).


Gratos pelo cometário

Siga-nos no Twiiter