Translate / Traduza

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Jonas, Salvação e Graça

Vamos falar de Jonas?
Jonas é um dos chamados Profetas Menores, mas a sua História é de vital importância para o entendimento humano do que é a Graça Divina.
Sim, nós os que vivemos no chamado Período da Graça não levamos a fundo o verdadeiro significado da chamada Profecia de Jonas.
Antes, vamos nos orientar em que período histórico viveu este profeta. Jonas, filho de Amitai, profetizou na época do Rei Jeroboão (II Reis 14-25)e é a autoria de seu livro é dele próprio, sendo por assim dizer, este sua autobiografia.
Agora voltemos a Jonas e sua profecia. No versículo 9 do capítulo 3 está registrado o entendimento do rei de Nínive sobre a misericórdia do Senhor e no versículo 10 está a prova do poder da Graça que em nós, que chegou a nós.
O rei movimenta seu povo para que se arrependam e demonstrem a Deus esta atitude de arrependimento, sugerindo-lhes que cria que o Senhor teria misericórdia deles e lhes salvaria do juízo a ele proposto por causa das atitudes anteriores. O rei e seu povo sabiam que eles eram inimigos do povo de Deus, mas entenderam que a Salvação prometida a eles era independente de seus atos anteriores. Eles entenderam que uma vez arrependidos e convertidos de seus atos, poderiam alcançar o benefício da graça. Assim fizeram eles e o entendimento que o rei incutiu em seu povo era corretíssimo, pois o Senhor agiu como eles creram e os salvou da situação de perdição que se aproximava (3-10).
Sabe como cheguei a conclusão que nós de fato Não entendemos o que aconteceu com aquela cidade? Ora, a maioria dos pregadores – e até eu já fiz isto – falam sobre a salvação de Nínive, mas afirma que a profecia não se cumpriu ali, indo se cumprir mais adiante. Ora, a Salvação do Senhor é para pessoas e não esta relacionada a viver a eternidade de outro povo que não o seu escolhido.
Como se faz entender isto?
Ora, uma vez que aceitamos, ao Senhor, somos automaticamente levados a pertencer a um outro povo: O Povo Santo. Então a nossa nacionalidade não interessa ao Senhor. O que interessa ao Senhor é a nossa inteireza de coração.
Aquele povo entendeu isto e eles NÃO podem se julgados pelas atitudes de seus sucessores. Seus descendentes erraram, a História Geral levou consigo o fim de seus filhos, MAS aqueles que se arrependeram, converteram-se de seus maus caminhos, adquiriram na época de Jonas, a sua própria Salvação.
Sabe o que acontece ainda? Toda vez que justificamos a situação, alegando que Nínive foi destruída pelo pecado de seu povo desde Jonas, estamos agindo de duas formas errôneas:

  1. Julgando aqueles novos convertidos e,
  2. Provando que cremos em Salvação automática de nossos descendentes.
Sim, julgamos um povo arrependido e convertido quando dizemos que aquela profecia se cumpriu por seus pecados. O povo de Nínive, descendentes dos que se converteram, caíram no erro que caiam sempre os filhos de Israel e no que nós mesmo e nossos filhos estamos propensos a cair: Voltar ao erro. Aquele povo mudou suas atitudes, converteram-se ao Senhor e conheceram a Sua Graça, seu favor. Foram salvos.
Seus filhos e os nossos também, se quiserem ser salvos deverão buscar a Salvação da parte do Senhor através de sua própria Fé. Afinal fé é dom pessoal e não transferível, como acreditam alguns que tentam impor a fé aos outros em seus rituais de: Diga comigo, repita comigo e vamos exercer a fé de nosso irmão.
Vamos falar de Nós e nossos Filhos?
Fé cada um tem para si. Isto sim que é difícil entender.
Quanto aos nossos filhos, podemos sim incutir neles o Temor sadio ao Senhor, o respeito por sua Palavra e a Fé virá pelo ouvir e ouvir a Palavra de Deus e não os “mantras” no altar.
A propósito, quem tem fé não fica apagando e acedendo como vivem alguns de nossos irmãos desnutridos. Adeptos de cantores “artistas da adoração” e pregadores idem, pulam, gritam e passam mal – que algumas atitudes só podem ser mesmo classificadas como doentias – e depois de todo aquele alvoroço, estão enfraquecidos, esperando um novo final de semana de “avivamento” para sentirem-se fortes, especiais e alimentados por mais dois dias.
Quanto a aprendermos mais sobre a Misericórdia e Graça Salvadora, atentemo-nos para o versículo 11 do capítulo 4, onde o Senhor adverte Jonas sobre ele dar mais valor a uma pequena abobreira do que as vidas do povo de Nínive.
Quem sabe assim, deixemos nós de prestar atenção em miudezas e passamos a crer de fato que o propósito de salvação do Senhor é bem maior do que acreditamos até hoje.
  • Oremos pela Salvação de nossos filhos,
  • Ensinemos a verdade a eles,
  • Mostremos a eles exemplos de fé e testemunho de vida equilibrada
  • Resultado: Poderemos viver sossegados quanto a eles optarem por crer em Deus, pois é o que farão.
Que o Senhor fale melhor em nossos corações, a partir de meditarmos nesta mensagem.
Boa semana

Gratos pelo cometário

Siga-nos no Twiiter