Translate / Traduza

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Priscila e Aquila – Unido no mesmo propósito: Servir

Priscila e Aquila – Unido no mesmo propósito: Servir

Paulo mandando lembranças a sua ajudadora e seu esposo:
"Saudai a Priscila e a Áquila, meus cooperadores em Cristo Jesus, Os quais pela minha vida expuseram as suas cabeças; o que não só eu lhes agradeço, mas também todas as igrejas dos gentios" (Romanos 16:3-4).

Na verdade, Priscila e Áquila colocaram suas vidas em perigo desde que conheceram Paulo, quando este foi para Corinto e juntou-se a eles para trabalharem pelo Evangelho (Atos 18:2). Eles tornaram-se sócios em sua atividade e faziam tendas:
"E como era do mesmo ofício, ficou com eles,e trabalhava; pois tinham por ofício fazer tendas" (Atos 18:3).
Só que suas afinidades não terminam aí, eles também tinham amor pela obra de Deus, partilhavam o amor pelo Evangelho e estavam muito interessados em levar as boas novas aos não alcançados. Paulo em sua carta aos Romanos nos afirma isto: (…) Priscila e a Áquila meus cooperadores em Cristo Jesus" (Romanos 16:3). Com a união deste soldados, aos poucos o Evangelho crescia em Corinto mas, mesmo existindo os insatisfeitos que se faziam inimigos da Causa de Deus, e havia os que apoiavam este crescimento. Havia também os que tentavam incrementar suas crenças pagãs, querendo imitar os milagres que fazia o apóstolo naquele lugar.
Paulo era um apóstolo intrépido e tentou certa feita dialogar com estes homens, quando ele comunicou a Priscila e Áquila, eles o convenceram a desistir de seus planos. Isto prova que este casal vivia de acordo e que em acordo serviam ao Senhor e sabiam defender um obreiro quando necessário. Sabia ser respeitosos com a autoridade, mas sabiam também agir com sabedoria para apresentar os fatos de forma a serem claros em seu raciocínio quando necessário interferir. Na verdade eles expuseram suas vidas para salvarem a vida de Paulo daqueles que o perseguiam.
Eles nos deram uma grande lição neste episódio. Entenderam que seu líder precisava de apoio e não negaram. Quantas vezes nossos pastores estão precisando de nosso apoio e de nossa defesa e nos negamos a dizer o que é necessário para auxiliá-los, para defendê-los. Não podemos jamais nos preocuparmos com o que os outros vão pensar. Se nosso pastor esta seguindo a Palavra deve ser respeitado por nós, mas também defendido quando for perseguido por aqueles que perderam o compromisso com Deus.
Aquela família não se envergou de falar de Jesus para aquelas pessoas que criam em outros deuses.
Eles não se importavam com nada, levavam a semente do Evangelho, não se importando com as lágrimas, os inimigos que faziam na caminhada, o afastamento de pessoas queridas: "Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos" (Salmo 126:6).
Priscila e Aquila foram missionários envolvidos com a Palavra, afinal, além de Corinto, levaram a Palava do Senhor ainda em Éfeso e Roma.
Além de serem ótimos colaboradores, este casal era também fervorosos em sua fé, hospitaleiros, bons mestres, quando Apolo apareceu ensinando como aprendera com João Batista eles o chamaram discretamente e ensinaram.

Lições Práticas

Devemos nos lembrar da importância deste casal enquanto servos do Senhor e pessoas comprometidas com sua Fé e com o Evangelho e seguirmos seu exemplo. Muitas vezes acreditamos que levar a Igreja o dízimo e quem sabe uma oferta de agradecimento e um quilo na Semana da Santa Ceia já fizemos o bastante. Mas na verdade ajudar na Obra vai além disto. Trazer roupas para o Departamento Social – roupas que ainda usaria – produtos de limpeza e higiene pessoal e conversar com os responsáveis pelo departamento para saber as verdadeiras necessidades, é uma grande atitude e garante uma nova atitude de ajuda a Obra como um todo. Auxiliar aos novos convertidos em suas dúvidas e dificuldades também é uma tarefa agradável, pois além de garantir que estes entendam a Palavra, aumenta seu nível de envolvimento com a Obra e seus laços de amizade.
Aproximar-se do pastor e da família pastoral também é uma necessidade de todos os cristãos, todos deveriam aproximar-se deles e tratá-los como irmãos, mesmo respeitando-os pelo que representam. Não devemos nos cercar com preconceitos e ideias errôneas que nos afastem de nossos líderes, afinal, o pastor que segue e a Bíblia é mais próximo dos irmãos e sabe cuidar de suas feridas e encaminhá-las sempre a Jesus, que é o Caminho, assim, esta sempre pronto a nos ouvir e nos atender.
Nunca devemos nos esquecer que os pastores devem ter um perfil adequado com a Palavra que diz: "Fiel é a palavra: se alguém aspira ao episcopado, excelente obra almeja. É necessário, portanto, que o bispo seja irrepreensível, esposo de uma só mulher, temperante, sóbrio, modesto, hospitaleiro, apto para ensinar; não dado ao vinho, não violento, porém cordato, inimigo de contendas, não avarento; e que governe bem a própria casa, criando os filhos sob disciplina, com todo o respeito (pois, se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de Deus?); não seja neófito, para não suceder que se ensoberbeça e incorra na condenação do diabo. Pelo contrário, é necessário que ele tenha bom testemunho dos de fora, a fim de não cair no opróbrio e no laço do diabo" (1 Timóteo 3:1-7).
Se o pastor segue estas referências algumas destas são essenciais: Hospitaleiro, Sóbrio, Modesto, bons Mestres e se são assim, devemos nos aproximarmos deles com amor e trazê-los sempre próximos de nós.
É seguro também que as ovelhas que andam próximas de seus pastores não são levadas pelos lobos.
Como casal e como família devemos nos unirmos para sermos cristãos melhores e servos melhores ainda.
Que nossa oração seja para que nossos lares sejam parte do Projeto de Deus. E como parte deste, devemos procurar sempre o crescimento da Obra do Senhor.

Gratos pelo cometário

Siga-nos no Twiiter