Translate / Traduza

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Necessidades das viúvas e órfãos

As necessidades dos órfãos e viúvas

Bem, é comum nos preocuparmos com as necessidades dos órfãos e das viúvas, mas nos atemos as suas necessidades básicas de alimento, roupas ou sapatos. No entanto ajudar estas famílias vai além de manter o Departamento de Assistência Social da Igreja funcionando. Afinal as necessidades destas famílias vai além disto, além das limitações financeiras, isto porque existem mais, há o lado psicológico, espiritual, físico e emocional.
Muitas famílias tem até um bom salário, não precisam do Departamento Social enquanto provedores, mas precisam de atitudes, de carinho, conforto e palavras.
Em geral as crianças e jovens órfãos precisam de apoio, conselho e de alguém que substitua o pai faltante com palavras e até atividades de lazer que faças estes jovens sentirem-se como participantes de uma família, mesmo que seja agregada.
Muitas viúvas, e, em especial as mais velhas, precisam de um boa conversa, podemos nos juntar e irmos a casa destas irmãs para um chá da tarde, um bolo e alguns doces e salgados podem ocupar parte de uma tarde de apoio e diálogo, que as farão participantes de algo especial, que lhes acrescentarão novas memórias.
E isto é uma demonstração de amor fraternal, uma atitude de carinho que jamais será esquecida.
Se nos lembrarmos de Dorcas, vemos que o amor que ela despertara nas viúvas e nos órfãos os fizeram implorar por um milagre que a trouxesse de volta a vida e este sentimento não foi conquistado apenas com roupas que ela dava aquelas pessoas. O amor foi conquistado com as palavras de carinho e os gestos de amor que ela dirigia àquelas pessoas no dia a dia.
Foi este amor que a trouxe de volta, pois o apóstolo foi tocado pelo amor daquelas pessoas por aquela que estava morta e da qual eles sentiam saudade e temiam deixar partir em definitivo.
O que precisamos aprender com Dorcas é que é importante sim conquistar o amor das pessoas com o que temos em nossas mãos. Ela usou seu dom natural, sua habilidade com tecidos e agulha para chegar ao coração daquelas pessoas ali em Jope. Ela era fiel a Deus em tudo, afinal cumpria a ordem de amar o próximo como Jesus amou a nós todos e por nós se entregou.

Que possamos aprender a criar laços de amor com as pessoas que precisam de nós, sejas quais forem as suas necessidades. Afinal, amor é a única dívida que devemos ter: A ninguém devais coisa alguma, senão o amor recíproco; pois quem ama ao próximo tem cumprido a lei (Romanos 13-8).

Gratos pelo cometário

Siga-nos no Twiiter